Irã convoca embaixador suíço por congelamento de ativos nos EUA

O Irã convocou nesta terça-feira o embaixador suíço em Teerã, que também representa os interesses dos Estados Unidos, para entregar uma nota de protesto dirigida a Washington por uma sentença que estabelece o congelamento de ativos iranianos em Nova York para compensar vítimas de atentados.

A nota foi entregue ao embaixador suíço, Giulio Haas, para expressar que o congelamento de dois bilhões de dólares decretado pela Suprema Corte americana “é uma violação manifesta dos acordos conjuntos acordados” entre Estados Unidos e Irã.

“Consideramos como responsável a administração americana pela preservação dos fundos iranianos e, caso estes sejam espoliados, vamos apresentar uma demanda de reparação na Corte Internacional de Justiça”, disse o ministro iraniano das Relações Exteriores, Mohamed Javad Zarif.

Na semana passada, em uma decisão tomada por seis contra dois, a maioria da corte ratificou uma lei federal de 2012 sobre a distribuição de ativos iranianos depositados em bancos americanos, afirmando que o Congresso não retirou a autoridade de tribunais de menor instância ao aprovar a mesma.

Mais de mil americanos se beneficiam da resolução, que diz respeito ao atentado contra um quartel de marines no Líbano em 1983, que matou 241 oficiais, e vítimas de outros ataques, como o executado com explosivos em um edifício na Arábia Saudita que matou 19 americanos em 1996.

O incidente acontece em um momento difícil para a aproximação entre Estados Unidos e Irã, nove meses depois da assinatura do acordo nuclear em Viena. Os dois países romperam relações diplomáticas em 1979, após o sequestro de reféns na embaixada americana praticado por estudantes ligados ao então novo governo.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *