Últimas

Jogado 'na fogueira', substituto de Alonso impressiona em estreia na F1

  • MOHAMMED AL-SHAIKH/AFP

Na quinta-feira à tarde, Stoffel Vandoorne se preparava para testar o carro da Super Fórmula, categoria japonesa a qual vai disputar neste ano como forma de se manter ativo enquanto ocupa o papel de reserva da McLaren. Neste domingo, o belga de 24 anos se prepara para estrear na categoria sob grande expectativa, depois de ter superado um campeão do mundo na classificação. E com o mesmo carro.

Vandoorne foi chamado às pressas após o veto dos médicos à participação de Fernando Alonso, que sofreu fraturas nas costelas em acidente no GP da Austrália. O caminho do Okayama até Manama, capital do Bahrein, foi longo: no total, 14 horas de voo divididas em três trechos e mais seis horas de espera entre um voo e outro. Isso sem contar no fuso horário de seis horas entre os países. Avisado já no final da tarde de quinta-feira no Japão, o piloto acabou chegando ao Bahrein apenas na manhã da sexta-feira. E participou de sua primeira sessão de treinos livres às 14h locais.

No avião, Vandoorne aproveitou para estudar o ‘manual de instruções’ do MP4-31. Afinal, apesar de ter testado algumas vezes com a equipe – inclusive em janeiro deste ano – o belga nunca tinha andado no modelo atual e, para piorar, como as novas regras limitam muito as informações que os engenheiros podem passar aos pilotos no carro, teria de decorar diversos procedimentos.

A maneira rápida como o atual campeão da GP2 se adaptou mesmo sob condições adversas lhe rendeu elogios do chefe, Eric Boullier. “Sua dedicação estudiosa a procedimentos tão complexos é louvável”, disse o francês.

Mesmo reconhecendo a dificuldade, o estreante fez questão de ressaltar a ajuda que teve do titular Alonso em sua adaptação. “Foi meio caótico e as expectativas são grandes. Ter o Fernando do lado do meu carro não me trouxe mais pressão, na verdade foi muito legal da parte deve estar lá e dar sua opinião sobre o acerto, então me senti ajudado por ele.”

A ajuda deu resultado e Vandoorne andou por todo o final de semana razoavelmente próximo de Button, que tem mais de 280 GPs no currículo. Na classificação, mesmo tendo perdido mais de metade do último treino livre devido a um vazamento de óleo, o belga foi mais rápido que o inglês. “Nunca tinha testado este carro, mas me adaptei rapidamente e sinto que progredi muito ao longo do final de semana. Há potencial para fazer mais, mas não quero colocar nenhuma meta. Só farei meu melhor para a equipe e veremos qual o resultado final.”

Vandoorne vai largar na 12ª colocação, enquanto Button, que não ficou contente com seu desempenho na classificação, sairá do 14º posto. “Ele fez um bom trabalho e eu não”, resumiu. “Ele é muito competitivo e é rápido; já venceu aqui antes [na GP2], e acho que ele provou o quão bom é, além de ter feito muitos testes conosco”.

A largada para o GP do Bahrein será ao meio-dia, pelo horário de Brasília.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *