Últimas

Lessa, Carimbão e Paulão votaram contra o impeachment de Dilma

Últimos a manifestarem o voto na Câmara, alagoanos foram contra a maioria

 

O deputado Ronaldo Lessa (PDT) foi o último parlamentar do estado de Alagoas a votar contra o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) na Câmara Federal. Assim como ele, os deputados Givaldo Carimbão (PHS) e Paulão (PT) também se posicionaram de forma contrária. Com a aprovação por 367 a 137, o processo segue para o Senado, onde será analisado e discutido pelos senadores. A senadora Ana Amélia (PP/RS) deve ser a relatora da matéria na Casa.

Em seu voto, o deputado Givaldo Carimbão (PHS) reforçou seu entendimento de que não há crimes que resultem de forma legal pelo afastamento da presidente Dilma Rousseff.  Na visão do parlamentar, alguns colegas de parlamento chegaram a votar acompanhando apenas "a folia" e não tomando como base a legalidade que é pedida pela Constituição Federal.

"O placar já está definido e seria muito fácil mudar agora. No entanto, tenho 20 anos de história e vou seguir meu entendimento de que não há ilegalidade. Esse não é meu perfil. Particularmente, prefiro perder em pé, com honestidade, ao contrário de muitos que aqui estão. Não faço como alguns que lavaram as mãos como Pôncio Pilatos. Voto não, contra o processo", esbravejou Carimbão. 

 

Carimbão votou contra o processo de impeachment de Dilma Rousseff

FOTO: REPRODUÇÃO/TV CÂMARA

 

 

Em seu pronunciamento, o deputado Paulão reforçou o entendimento da base governista de que não há elementos para o afastamento de Dilma. O petista chegou a chamar o presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB), de sacripanta e classificou como "vergonha" a sessão em questão ser presidida por uma parlamentar acusado de vários crimes. 

"É uma vergonha esse deputado presidir essa sessão que nem deveria acontecer. Eduardo Cunha não tem legitimidade para isso, todos sabemos disso. Não há fatos suficientes para o afastamento de Dilma Rousseff. Essas pessoas não tem amor ao Brasil. Em nome da história e sangue de Zumbi dos Palmares, voto contra. Não ao golpe", gritou Paulão.

 

Paulão falou em golpe e se manifestou contra o impeachment de Dilma

FOTO: REPRODUÇÃO/TV CÂMARA

 

Ao fechar a votação na sessão, Lessa disse que nunca pensou que passaria por tamanho desafio. Apesar de o seu voto não mudar o cenário que tramita na Congresso Nacional, o ex-governador de Alagoas explicou que não teria motivo para mudar seu voto em virtude do que se deu no plenário. 

"Existe um clamor e uma cobrança por mudanças. O PDT fechou questão contra o processo e sigo o mesmo entendimento. Voto pelo Nordeste, voto pela legalidade. É inquestionável que não houve crime de responsabilidade. Quem já foi governador de estado sabe disso", finalizou Lessa, encerrando a votação na Câmara dos Deputados, após quase dez horas de sessão.

 

 

Por Jonathas Maresia

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

1 comentário

  1. Bem aí fica o alerta para o povo, todos estes q votaram contra, sao todos aliados do Pt,são todos a escória do mundo e uma vergonha para o povo brasileiro.Todos estes aliados,Pt, principalmente Dilma e lula,merecem apodrecer atrás das grades, sem direito a defesa nenhuma.E mais peço a reforma das leis, e q tirem o direito dos advogados de recorrer, pq isto é um desrespeito ao Juiz,q é autoridade máxima. E peço tbm q tire os direitos dos marginais, psicotas,etc.Pq estes monstros nao tem direito a nada, enquanto eles matam, roubam, etc,agente è obrigadoa ficar preso casa…
    chega de impunidade, e o povo tem direito sim de se defender e tbm defender a familia,por isto acho q todos tem direito a ter uma arma pra se defender.E sou a favor da pena de morte…
    Deixo aqui o meu desabafo….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *