Últimas

Moção de censura contra governo islandês é rejeitada

O Parlamento islandês rejeitou, nesta sexta-feira, uma moção de censura da oposição contra o novo governo, graças à maioria conservadora que apoiou o Executivo, fragilizado pelos vazamentos dos “Panama Papers”.

O escândalo levou à renúncia do premiê Sigmundur David Gunnlaugsson.

A moção foi rejeitada por 38 votos contra e 25 a favor, depois de um longo dia de debates.

Outra moção, que pedia a dissolução imediata do Parlamento e a realização de eleições em maio, ou junho, também foi rejeitada por 37 votos contra 26.

O resultado não deixou dúvida: a maioria concordou em apoiar o governo até as eleições, previstas para o segundo semestre.

Gunnlaugsson foi o primeiro dirigente no mundo vítima do escândalo dos “Panama Papers”, entregando o cargo a Sigurdur Ingi Johansson, que vai garantir a transição política.

Os ministros mantiveram suas pastas, à exceção do Ministério das Relações Exteriores, nas mãos de uma nova ministra.

Os islandeses não escondem sua insatisfação com o novo governo. Hoje, aconteceu a quinta manifestação consecutiva na frente do Parlamento de Reykjavik, para que o governo renuncie e convoque novas eleições.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *