Últimas

Oito integrantes da mesma família assassinados no estado americano de Ohio

Oito membros de uma mesma família, incluindo um adolescente, foram assassinados na região rural do estado de Ohio, meio-oeste americano, informaram as autoridades na noite de ontem.

Sete corpos foram encontrados em três casas ao longo de uma estrada, e um oitavo estava em um quarto local, afirmou o xerife do condado de Pike, Charles Reader, em coletiva de imprensa.

As vítimas eram “todas adultas, exceto um rapaz” de 16 anos, e pertenciam a mesma família. Várias vítimas estavam na cama quando foram baleadas, segundo Reader.

Dois bebês – um de quatro dias e outro e seis meses de idade – e uma criança de três anos sobreviveram ao massacre, acrescentou o xerife.

“Cada uma das vítimas parece ter sido executada, cada uma das vítimas parece ter sido baleada na cabeça”, afirmou o procurador-geral de Ohio Mike DeWine.

“A avaliação preliminar indica que nenhum dos indivíduos cometeu suicídio”, acrescentou, dizendo que o atirador ou atiradores “continuam à solta”. “Não sabemos sua localização”.

“Não detivemos ninguém”, completou o procurador, que não mencionou nenhuma hipótese para os assassinatos. Entre a primeira e a quarta cena do crime são 50 quilômetros de distância.

O governador de Ohio e pré-candidato republicano à eleição presidencial, John Kasich, escreveu no Twitter que se trata de um incidente “trágico que ultrapassa qualquer compreensão”.

Mais cedo, DeWine e Reader informaram em um comunicado conjunto que os primeiros sete corpos foram encontrados “em três casas ao longo da rota para Union Hill no condado de Pike”, uma comunidade rural 120 km ao leste de Cincinnati.

Escolas do condado de Pike e de áreas vizinhas suspenderam as aulas como medida de precaução, informou a TV local, WCPO.

Além desta tragédia, cinco pessoas foram encontradas mortas após dois tiroteios, possivelmente vinculados entre si, no estado da Geórgia (sudeste), segundo as autoridades.

Um delegado do condado de Columbia afirmou que os tiroteios estariam relacionados com disputas familiares.

Os tiroteios são frequentes nos Estados Unidos, onde a posse de armas é autorizada pela segunda emenda da Constituição.

As armas de fogo matam cerca de 30.000 pessoas por ano no país.

No entanto, legisladores republicanos, muitos dos quais são apoiados pela poderosa Associação Nacional do Rifle, bloquearam as tentativas do presidente Barack Obama de aprovar leis para o controle de armas.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *