Últimas

OMC reduz a 2,8% previsão de crescimento do comércio mundial em 2016

Genebra, 7 Abr 2016 (AFP) – O comércio mundial vai crescer 2,8% em 2016, ao invés dos 3,9% calculados anteriormente, anunciou nesta quinta-feira a Organização Mundial do Comércio (OMC).

Em 2016, o crescimento econômico deve registrar desaceleração nas economias desenvolvidas e subir nos países em desenvolvimento, afirma a OMC em seu relatório 2015.

“O comércio segue com crescimento positivo, mas a um ritmo decepcionante”, afirmou o diretor geral da OMC, o brasileiro Roberto Azevêdo.

“Pelo quinto ano consecutivo, o crescimento do comércio será inferior a 3%”, completou.

Em um comunicado, a OMC explica que no volume o crescimento do comércio mundial continuará sendo “frágil” este ano.

“As importações dos países desenvolvidos deveriam diminuir, enquanto a demanda dos produtos importados deve subir nas economias em desenvolvimento”.

A estimativa anterior para 2016, divulgada em setembro de 2015, já era uma revisão em baixa dos 4% previstos em abril do ano passado.

Apesar de tudo, o crescimento do comércio mundial deve avançar em 2017, com uma alta de 3,6%, segundo os economistas da OMC. Este índice continua inferior à média de 5% registrada desde 1990.

Existem riscos de que estas previsões voltem a ser revisadas para baixo, “sobretudo se a desaceleração da economia chinesa for mais pronunciada que o previsto, se a volatilidade dos mercados financeiros piorar e caso os países mais endividados fiquem expostos a fortes flutuações das taxas de câmbio”, segundo a OMC.

Os analistas antecipam, no entanto, “um potencial de aumento se o apoio monetário fornecido pelo Banco Central Europeu proporcionar um crescimento mais rápido na zona do euro”.

Em 2015, o comércio mundial cresceu 2,8%. A América do Sul foi a região com o menor crescimento em importações no ano passado, em consequência da recessão no Brasil, que provocou a redução da demanda.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *