Oposição síria adverte sobre perigo de colapso da trégua

Riad, 3 abr (EFE).- A Comissão Suprema para as Negociações (CSN), principal aliança opositora, advertiu neste domingo que a cessação de hostilidades na Síria está perto de “um colapso total” e que as violações à trégua dificultam o processo político.

Em comunicado, a aliança opositora garantiu que “os últimos eventos no terreno na Síria impedem a continuação do processo político e põem em risco a credibilidade de seus patrocinadores”.

A CSN lembra que pediu “uma pressão real” sobre o regime de Bashar al Assad para que suspenda suas violações do cessar-fogo, que entrou em vigor em 27 de fevereiro entre a oposição e o governo sírio.

“O regime de Al Assad, com o apoio da Rússia e as milícias do Irã e (a libanesa) Hezbollah, segue assassinado o povo da Síria apesar do cessar-fogo”, denunciou o texto.

Entre estes ataque do regime, a CSN citou o que aconteceu na quinta-feira passada na cidade de Deir al Asafir, na região de Ghouta Oriental, o principal reduto da oposição na periferia de Damasco, onde morreram 33 civis.

A nota da oposição, dirigida ao Conselho de Segurança da ONU e ao secretário-geral, Ban Ki-moon, insiste na necessidade de que o regime sírio cumpra com a lei internacional e as resoluções da ONU.

Isto é “vital” para o processo de transição político estipulado no chamado Comunicado de Genebra de 2012 e nas resoluções do Conselho de Segurança, especialmente a 2254.

Espera-se que em abril sejam retomodas as conversas indiretas entre as autoridades sírias e a CSN em Genebra, auspiciadas pela ONU, que até o momento tiveram poucos resultados.

A Síria sofre um conflito desde março de 2011, que deixou mais de 270 mil mortos, de acordo com o últimos números divulgados pelo Observatório Sírio de Direitos Humanos.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *