Últimas

Ovários impressos em 3D conseguem restaurar fertilidade de ratas

Cientistas da Nothwestern University anunciaram na semana passada que conseguiram criar um ovário prostétisco usando tecnologias de impressão 3D. A prótese desenvolvida permitiu que ratas que haviam tido seus ovários removidos cirurgicamente ovulassem, tivessem filhos saudáveis e recuperassem seus ciclos hormonais.

Embora tenha sido testado com sucesso apenas em ratas, os pesquisadores pretendem desenvolver o método para criar um ovário bioprostético que possa ser implantado em mulheres para restaurar sua fertilidade. O implante também poderia restaurar o ciclo hormonal de mulheres que passaram por doenças ou tratamentos que prejudicaram o funcionamento de seus ovários.

Bioprótese

Utilizando uma impressora 3D, os cientistas criaram uma estrutura capaz de servir de suporte para células produtoras de hormônios e óvulos imaturos. A estrutura foi feita com um material biológico derivado do colágeno, uma proteína animal. Em seguida, ela foi revestida com folículos ovarianos para se tornar uma bioprótese.

Nas ratas em que foi testada, a bioprótese conseguiu restaurar sua fertilidade e ciclos hormonais. Por tratar-se de um procedimento adaptável, os pesquisadores acreditam que o mesmo método poderia ser utilizado para trazer esses mesmos benefícios a mulheres que, por qualquer motivo, tenham tido seus ovários removidos ou danificados.

Uso em humanos

‘Esperamos um dia poder devolver a fertilidade e o funcionamento hormonal a mulheres que estejam sofrendo efeitos colaterais de tratamentos de câncer, ou que nasceram com funcionamento reduzido dos ovários’, disse a principal autora da pesquisa, Monica M. Laronda. Além disso, ela também disse, em entrevista à Broadly, que acreditava que o tratamento poderia beneficiar mulheres trans no futuro. 

Esse é apenas um dos exemplos de maneiras como a impressão 3D pode beneficiar a medicina. Recentemente, um cirurgião australiano conseguiu utilizar essas tecnologias para imprimir uma vértebra, que pode ser implantada em um paciente que sofria de câncer, para tratar sua doença.

Fonte: Olhar Digital
Matéria originalmente postada no site olhardigital.uol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *