Últimas

Pacientes denunciam falta de kits para exames de H1N1 no Hospital Esperança

Os crescentes casos de H1N1 no estado têm preocupado a população e alertado a saúde pública para a identificação e tratamento da doença. Somente este ano, 32 casos já foram confirmados pela Secretaria Estadual de Saúde. Cinco mortes em decorrência de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) estão sendo investigadas e podem ter sido provocadas pelo vírus. A identificação só é possível através de um exame realizado pelo Instituto Evandro Chagas, referência nas análises no Norte e Nordeste, mas que fica em Belém, no Pará. Para coletar o material de diagnóstico das SRAG, o Lacen-PE dispõe de kits (tipo aspirador e swab). Os insumos são fornecidos às unidades de saúde, que são responsáveis pela a retirada do material, no entanto, pacientes denunciam a ausência do material no Hospital Esperança, no Recife.

“Eu estou internada com suspeita de H1N1, mas não vou saber nunca se estou ou não com a doença”, contou uma paciente que preferiu não se identificar. Segundo ela, o hospital informou que a Secretaria de Saúde não tem o material e por isso os exames não estão sendo realizados. A equipe de reportagem entrou em contato com a assessoria do Hospital Esperança e, de acordo com a direção, a unidade fez a solicitação do material, mas ainda não recebeu os kits. “Independente do resultado dos exames, estamos obedecendo o protocolo. Casos de suspeita de H1N1 estão sendo tratados com o medicamento indicado”, esclareceu.

Ainda de acordo com a paciente, o hospital está sem o material desde semana passada. Questionada sobre a realização dos exames e fornecimento dos insumos, a Secretaria Estadual de Saúde adiantou que os kits estão disponíveis no Lacen, mas que os próprios hospitais devem fazer as solicitações. O Hospital Esperança garantiu que fez o requerimento dos kits, mas não soube precisar quando.

Problemas

O Governo do Estado informou ainda que um lote dos kits de swab foi adquirido, mas o fornecedor entregou o produto errado. A empresa foi notificada e já está agilizando o envio das unidades corretas. Ainda assim, assegurou que há produto disponível para os hospitais no Lacen.

Confira a nota oficial divulgada pela Secretaria Estadual de Saúde na íntegra

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) esclarece que o Lacen-PE dispõe de kits (tipo aspirador e swab) para coleta de material de diagnóstico das Síndromes Respiratórias Agudas Graves (SRAG). Os insumos são fornecidos às unidades de saúde, que fazem a retirada do material. A SES esclarece, ainda, que um novo lote dos kits de swab foi adquirido, mas o fornecedor entregou o produto errado. A empresa foi notificada e já está agilizando o envio das unidades corretas.

A SES informa ainda que todas as análises laboratoriais estão sendo feitas normalmente no Instituto Evandro Chagas, localizado em Belém do Pará e referência Norte e Nordeste para essas análises. O Lacen-PE aguarda os reagentes encaminhados pelo Ministério da Saúde para voltar a fazer os testes.

É importante ressaltar que o Protocolo do Ministério da Saúde indica que o início do tratamento dos pacientes com Síndrome Respiratória Aguda Grave independe do resultado do agente (vírus, bactéria, fungo) que está causando o quadro. O paciente precisa receber o atendimento médico e, quando necessário, é feito o tratamento com o antiviral oseltamivir (Tamiflu), disponível em toda a rede estadual.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *