Últimas

Parlamento da Nicarágua aprova declaração de apoio a Lula e Dilma

Manágua, 5 abr (EFE).- A Assembleia Nacional da Nicarágua aprovou nesta terça-feira uma declaração de apoio ao governo da presidente Dilma Rousseff e ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A declaração foi aprovada com o voto a favor de 64 deputados sandinistas e seus aliados entre um total de 91 deputados, disse perante o plenário o titular do Congresso, o governista René Núñez.

Segundo os legisladores sandinistas, no Brasil estão promovendo um golpe de estado contra Dilma e “dessa maneira interromper seu mandato, desconhecendo a vontade do povo brasileiro”.

“As agressões à presidente da República Federativa do Brasil, Dilma Rousseff, e ao ex-presidente Luiz Inácio Lula Da Silva, são atos que atentam contra a legitimidade democrática e institucional alcançada até agora pelo povo brasileiro”, afirma a declaração, promovida pelos deputados do governante Frente Sandinista de Libertação Nacional (FSLN).

“Perante a aberta ameaça de golpe de Estado, expressamos nosso apoio e solidariedade à atual presidente da República Federativa do Brasil Dilma Rousseff”, acrescentam no documento.

Na declaração, os deputados sandinistas expressaram seu apoio à ordem institucional e ao estado democrático de direito que se viveu no Brasil nos últimos 28 anos.

Sobre Lula, a declaração sustenta que “está sendo agredido pelas forças de extrema direita do Brasil”.

Por sua vez, os deputados do opositor Bancada Partido Liberal Independente (Bapli) rejeitaram com seus votos a declaração, porque, segundo sua opinião, “é um respaldo à voracidade da corrupção”, da qual estão sendo acusados altos dirigentes do atual governo brasileiro.

“O que está solapando Dilma é a voracidade de sua corrupção. Deixou um povo tão rico como o do Brasil à beira da falência e decepcionou a grande maioria das pessoas que a elegeram, uma vez que hoje 65% exigem sua saída”, afirmou no plenário o deputado opositor Alberto Lacayo.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *