Últimas

Pedido de Cuca, desejo de Mattos. Como Palmeiras e Cruzeiro acertaram troca

Cuca deixou claro nos últimos dias que o elenco do Palmeiras precisava passar por uma remontagem. E ela já é uma realidade no clube. As mudanças no grupo alviverde foram iniciadas dois dias depois da queda da equipe no Campeonato Paulista e envolveu o Cruzeiro, outro time eliminado do estadual no último domingo.

O Palmeiras receberá, por empréstimo, os laterais Fabrício (que atuará como meia) e Fabiano, enquanto o meio-campista Robinho e o lateral direito Lucas irão defender o Cruzeiro nos próximos meses, sob a mesma condição.

A negociação foi idealizada pelo clube paulista e teve como mentores o diretor de futebol Alexandre Mattos e o técnico Cuca. O dirigente decidiu fazer a sondagem por Fabiano, atleta já contratado por ele mesmo no fim da sua trajetória no Cruzeiro, ao término da temporada 2014 — dias depois, Mattos acertou com o Palmeiras.

Antes de trazê-lo para o time alviverde, o diretor consultou Cuca, que escutou boas referências de Gilmar Dal Pozzo, técnico de Fabiano na Chapecoense no Brasileirão 2014, quando o atleta foi um dos destaques do time catarinense.

Cesar Greco/Ag Palmeiras

Fabrício foi um pedido do próprio Cuca. A ideia é usar o jogador como meia e, não, como lateral esquerdo, posição desempenhada no Cruzeiro. O atleta atuou pelo setor na base e na Portuguesa, seu primeiro clube como profissional.

O jogador, que ficará no Palmeiras até o fim de 2017, substituirá, então, Robinho, que perdeu espaço depois da chegada de Cuca e defenderá o Cruzeiro pelo mesmo período. Nos últimos sete jogos, o meia foi substituído antes dos 25 minutos do segundo tempo. Nesse cenário, Cleiton Xavier passou a ter mais chances na equipe.

O fato não impediu, por exemplo, que o clube alviverde prolongasse o contrato de Robinho no último dia 15. O meia acertou vínculo até o fim de 2019 com o Palmeiras — o primeiro se encerraria em dezembro de 2018.

Lucas, por sua vez, perdeu a vaga de titular para Jean. O lateral vestirá a camisa do Cruzeiro até dezembro, como Fabiano fará no Palmeiras. Cuca, com a troca, poderá colocar em prática uma ideia já conhecida: de utilizar um lateral mais postado, quase como um zagueiro, liberando, no caso, Egídio para o ataque.

De acordo com uma pessoa ligada à comissão técnica palmeirense, Cuca não vê com bons olhos aproveitar jogadores em poucos jogos. Para o treinador, alguns atletas do elenco podem servir outros grandes clubes em vez de apenas participar dos treinamentos no Palmeiras.

Cruzeiro não vê problemas em negociar sem técnico

A diretoria cruzeirense demitiu o técnico Deivid depois de o time ser eliminado pelo América-MG na semifinal do estadual. O fato, contudo, não se tornou uma barreira para o clube bater o martelo com o Palmeiras na noite desta terça-feira.

Segundo os dirigentes cruzeirenses, a ausência de um técnico não impede que a diretoria de futebol diagnostique uma boa contratação e qual seria a melhor troca para o time, com ou sem treinador confirmado.

Na avaliação do Cruzeiro, a troca ocorreu após uma avaliação da equipe. “A gente acha que tem pontos fortes e pontos que precisam ser corrigidos. Não é questão do grupo. A gente não tem um grupo fraco, tem um grupo bem competitivo. Precisamos de alguns ajustes e eles precisam chegar com banca para resolver”, disse Bruno Vicintin, vice-presidente de futebol.

Ambos os atletas eram contestados pela torcida, mas eram titulares nas laterais. Fabrício começou como titular, no ano passado, perdeu a vaga para Miño e a recuperou nos últimos jogos, sem nunca ter caído nas graças da torcida — no total foram 41 jogos e um gol marcado. Já Fabiano ganhou a posição de Mayke, antigo titular, mas caiu de produção nas últimas semanas (ele disputou 29 jogos pelo Cruzeiro e fez um gol).

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *