Petrobras lança novo programa de demissão prevendo até 12 desligamentos

Implantação do programa de demissões é de R$ 4,4 bilhões, o que acarretaria em uma economia esperada de R$ 33 bilhões até 2020. Foto: Tania Rego/Agencia Brasil
Implantação do programa de demissões é de R$ 4,4 bilhões, o que acarretaria em uma economia esperada de R$ 33 bilhões até 2020. Foto: Tania Rego/Agencia Brasil

A Petrobras lançou, nesta sexta-feira, um novo Programa de Incentivo ao Desligamento Voluntário (PIDV), aberto a todos os seus empregados, independente de idade e tempo de empresa. O objetivo, segundo a estatal, alvo de uma investigação pesada pela Justiça, iniciada em 2014, é adequar sua força de trabalho às necessidades do Plano de Negócios e Gestão, buscando “otimizar a produtividade e reduzir custos com foco no alcance das metas do plano”.

Atualmente, a companhia possui cerca de 12 mil empregados com condições de se aposentar. Considerando essa estimativa de adesão ao programa, o custo previsto pela estatal para a implantação do programa é de R$ 4,4 bilhões, o que acarretaria em uma economia esperada de R$ 33 bilhões até 2020. O período de inscrições vai de 11 de abril a 31 de agosto de 2016. A primeira edição do PIDV foi lançada em janeiro de 2014 e já teve 6.254 desligamentos. Outros 1.055 empregados inscritos no PIDV 2014 têm previsão de saída até maio de 2017.

De acordo com um informativo publico no site da estatal, o PIDV 2016 foi desenvolvido com base nas premissas de “preservação do efetivo necessário à continuidade operacional da companhia e ajuste de pessoal em todas as áreas”. Segundo a Petrobras, o programa é válido para a controladora, que hoje conta com 57.046 empregados.

Com informações da Petrobras

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *