Últimas

Piloto ucraniana condenada na Rússia inicia greve de fome

Moscou, Rússia – A piloto militar ucraniana Nadia Savchenko, condenada na Rússia a 22 anos de prisão por cumplicidade de assassinato, parou de comer e beber nesta quarta-feira para pressionar as autoridades e conseguir retornar à Ucrânia.

Savchenko, de 34 anos, já havia anunciado que iniciaria uma greve de fome quando a sentença de 22 anos de prisão fosse confirmada, o que aconteceu na terça-feira em um tribunal de Donetsk, sul da Rússia.

Em um texto publicado no Facebook por um de seus advogados, Mark Feiguin, Savchenko, que virou heroína nacional em seu país, pede o “retorno imediato à Ucrânia”. De dezembro de 2014 a março de 2015, ela passou mais de 80 dias em greve de fome, até que decidiu voltar a comer e beber durante sete dias.

Após um julgamento de seis meses que aumentou a tensão entre Moscou e Kiev, a piloto foi condenada no dia 22 de março a 22 anos de prisão por cumplicidade no assassinato, em junho de 2014, de dois jornalistas russos no leste separatista da Ucrânia. Segundo a justiça russa, Savchenko guiou os tiros de morteiro que mataram os jornalistas, o que ela nega. A piloto denuncia um “julgamento político”.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *