Últimas

Predominância de nordestinos em Velho Chico abre espaço para atores pernambucanos

A atriz Rayza Alcântara, de 16 anos, estreia na televisão. Foto: TV Globo/Divulgação (TV Globo/Divulgação)
A atriz Rayza Alcântara, de 16 anos, estreia na televisão. Foto: TV Globo/Divulgação

As primeira fase de Velho Chico descortinou talentos desconhecidos do grande público. Cerca de 70% do elenco é formado por atores nordestinos, mas o percentual aumenta quando se trata de participações. Após os 24 capítulos iniciais, a segunda fase passa a ser ambientada nos dias atuais a partir de hoje. A passagem de tempo da novela de Benedito Ruy Barbosa estreitará ainda mais a relação com o Nordeste.

Dirigida por Luiz Fernando Carvalho, a produção é considerada um marco da teledramaturgia brasileira por incutir uma regionalização na trama. Um intercâmbio de atores nordestinos, algo explorado de maneira discreta ao longo dos mais de 50 anos de telenovela, é um dos pontos altos. A produção de elenco, conduzida por Luiz Antônio Rocha, fez um trabalho intenso nos estados do Nordeste e em Minas Gerais. “O diretor Luiz Fernando propôs que fizéssemos uma pesquisa grande com atores de todos os estados para que pudéssemos usar da melhor forma possível”, comentou Luiz Antônio, em entrevista ao Viver.

De acordo com ele, produtores foram espalhados nos estados de Pernambuco e da Bahia. De Pernambuco, o pesquisador teatral Leidson Ferraz e a produtora da Globo Marcela Bérgamo, ambos recifenses, atuaram no processo no estado e na região. “Fui indicado por Irandhir Santos. Eles queriam alguém que tivesse relação com o teatro do Nordeste”, contou Leidson. É o primeiro trabalho do gênero feito por ele, que enviou uma lista com mais de 200 nomes de crianças a idosos da região.

Alguns pernambucanos fazem aparições rápidas. Por mais breve que seja, as participações impõem uma característica mais realista no contexto da trama. Na segunda fase, o experiente ator Irandhir Santos vive Bento, irmão de Santo (Domingos Montagner). Além dele, a recifense Rayza Alcântara, de 16 anos, integra o núcleo de apoio, como a filha da personagem da estreante Lucy Alves, paraibana e ex-The voice.

Além de rostos desconhecidos, a novela contemplou nomes que estavam afastados da telinha. O pernambucano Ivanildo Gomes, de 44 anos, nasceu em Serra Talhada, mas mora em São Paulo desde os 11. Mais conhecido como o Batoré da Praça é nossa (SBT), ele viveu o delegado na primeira fase. Em entrevista ao Viver, Batoré conta que deu sugestões no texto, que foram acatadas pela direção. “Luiz Fernando me perguntou sobre o dialeto nordestino. Por exemplo, na fala do delegado, havia ‘trouxa’ no texto. Eu sugeri que substituíssem por ‘besta’. Em outro momento, havia o ‘não se avexe’. Pedi para trocar por ‘não se aperreie'”, relembrou o artista.

A prosódia – técnica de pronúncia – é um dos pontos elogiados da trama. O trabalho é conduzido por Jaqueline Priston, recifense que mora há 15 anos no Rio de Janeiro e já atuou nos bastidores de folhetins como Senhora do destino e Araguaia. Com início em novembro, o processo se subdividiu em grupos – crianças, adolescentes e adultos. Todos os atores passam por Jaqueline. “Decupo a fala de todos e vamos colocando expressões novas, como ‘oxe’, ‘visse’ e pronomes de tratamento, sempre contextualizando com o Sertão”, ela pontua.

A fonoaudióloga busca uma homogeneização na fala, já que os sotaques de estados nordestinos são diferentes. No ar a partir de hoje, a segunda fase conta com atores como Antonio Fagundes, Marcos Palmeira e Christiane Torloni.

+ elenco pernambucano

Julio Rocha, Renato Phaelante e Batoré. Foto: Arquivo pessoal
Julio Rocha, Renato Phaelante e Batoré. Foto: Arquivo pessoal

Rayza Alcântara
Estreante na televisão, a atriz, de 16 anos, será Isabel, filha de Luzia (Lucy Alves) e Santo (Domingos Montagner). Representada por uma agência, a recifense fez testes com 19 meninas. Ela viverá uma garota sonhadora, que faz um trabalho de renda. É o primeiro trabalho como atriz.

Renato Phaelante
Com mais de 40 anos de carreira, Renato Phaelante interpretou um médico que cuidou de Afrânio (Rodrigo Santoro) na primeira fase. As gravações ocorreram no Rio de Janeiro. “Até que enfim lembraram da gente nessa novela. Velho Chico pede o elenco da região, que tem muitos atores capazes”, ressaltou.

Julio Rocha
O ator recifense, de 56 anos, participou como o engenheiro da Sudene na primeira fase, quando contracenou com o conterrâneo Renato Góes. Antes, já havia atuado em A pedra do reino (2007), dirigida por Luiz Fernando Carvalho. As gravações ocorreram em Piranhas, em Alagoas. Na carreira, a Paixão de Cristo de Nova Jerusalém e o longa-metragem Era uma vez eu, Verônica.

Ivanildo Gomes (Batoré):
Afastado há 12 anos da televisão, desde a saída do humorístico A praça é nossa (SBT), o criador de Batoré, de 44 anos, foi convidado pelo produtor de elenco Luiz Antônio Rocha. Ele viveu o delegado na primeira fase da trama ao longo de seis capítulos. As filmagens ocorreram em Belmiro Gouveia. Foi a primeira novela do ator.

Normando Roberto Santos, Rogério Rangel e Tarciso Sá. Fotos: Arquivo pessoal
Normando Roberto Santos, Rogério Rangel e Tarciso Sá. Fotos: Arquivo pessoal

Tarciso Sá:
Nascido em Petrolândia, o serralheiro, de 61 anos, estava afastado da dramaturgia há 30 anos. Através de um vídeo no YouTube, em que recitava um poema de Mauro machado, o produtor Luiz Antônio o procurou. Ele aparecerá na segunda fase da produção em três capítulos em cenas com Santo (Domingos Montagner).

Rogério Rangel:
Com 68 anos de vida e 45 de trajetória teatral, Rogério coleciona participações na televisão. Velho Chico é o 12º trabalho na Globo. Antes dele, A favorita, Pé na jaca, Minha nada mole vida e A diarista. Em Velho Chico, ele participou como um gerente de banco e contracenou com Fabiula Nascimento.

Normando Roberto Santos:
A participação do ator ainda não foi ao ar. O ator, de 58 anos, começou no teatro em 1979. Ele interpretará um funcionário da fazenda em duas cenas. Ele atua com Camila Pitanga. O ator, que já havia feito outros trabalhos na televisão, também participou da novela Prova de amor (Record).

Thassia Cavalcanti, Marcio Fecher e Rafael Amâncio. Foto: Arquivo pessoal
Thassia Cavalcanti, Marcio Fecher e Rafael Amâncio. Foto: Arquivo pessoal

Thassia Cavalcanti:
A caruaruense, de 31 anos, interpretou Matilde, amiga de Iolanda (Carol Castro), na primeira fase da novela. Ela participou de cinco capítulos. Radicada em Olinda, ela ficou sabendo por Dira Paes que a emissora estava selecionando atores do Nordeste. Enviou um trabalho ao produtor do elenco e foi aprovada.

Márcio Fecher:
O ator, de 31 anos, nasceu no Rio de Janeiro, mas fez carreira como ator em Pernambuco. O primeiro trabalho na televisão foi na série Supermax, que só estreia em setembro na  Globo. Em Velho Chico, ele faz parte do trio de jagunços do núcleo de Antônio Fagundes e Marcos Palmeira. Na trama, eles vão fazer um atentado na fazenda de Santo.

Rafael Amâncio:
Nascido em Caruaru, o ator, de 28, começou a carreira no Festival de Teatro do Agreste aos 13 anos. A participação vai ao ar na segunda fase. Ele será um dos jagunços do núcleo dos atores Marcos Palmeira, que interpreta Cícero, e de Antonio Fagundes, que vive Afrânio. Ele gravará três capítulos.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *