Últimas

Proteste se mobiliza contra banda larga limitada

Para a Proteste Associação de Consumidores, a determinação da Anatel de obrigar as operadoras a dar ferramentas para os consumidores acompanharem o consumo de dados dos planos antes de esgotar a franquia da internet fixa não resolve o problema. “Na realidade, a Anatel está dando aval à anunciada mudança de prática comercial quanto à franquia de dados, desde que as operadoras deem três meses para o consumidor identificar seu perfil de consumo. Como algumas estavam prevendo iniciar a cobrança só em 2017, obtiveram aval para começar a cobrar até antes a franquia de dados”, avalia a entidade. A Proteste está fazendo uma mobilização na internet contra a limitação.

As operadoras foram questionadas sobre o futuro de seus negócios. A Oi afirmou, via assessoria de imprensa, que não irá se posicionar, mas que ainda não pratica o modelo de franquias. A Vivo, que prevê a limitação no serviço em contratos firmados a partir de fevereiro deste ano, afirma que não está aplicando a suspensão do serviço. “Quando e se vier a implantar o modelo de franquia para banda larga fixa, a Vivo fará uma ampla campanha de esclarecimento, em diversos meios de comunicação. Todas os esforços serão feitos para tirar todas as dúvidas dos usuários”, diz em nota.

A TIM Brasil afirma que a empresa não comercializa planos com franquia mensal de dados limitada do serviço TIM Live e não prevê mudanças nas ofertas atuais. A NET, uma das líderes na comercialização de internet de banda larga fixa, afirma que não houve qualquer alteração nos planos de banda larga fixa por ela comercializados. “As condições permanecem as mesmas desde que o serviço foi lançado e estão em total conformidade com as obrigações e regulamentos do setor”, afirma por meio de nota.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *