Últimas

Rosberg sobra no Bahrein, vence 2ª na temporada e dispara na ponta da F-1

Redação Central, 3 abr (EFE).- Vice-campeão das duas últimas temporada, o alemão Nico Rosberg deu nova demonstração de força neste domingo, ganhou com tranquilidade o Grande Prêmio do Bahrein de Fórmula 1, e entrou no seleto clube das 5 vitórias seguidas na categoria, em prova que Felipe Massa foi oitavo e Felipe Nasr 14º.

Vencedor da prova de abertura da temporada, duas semanas atrás, o vice-campeão de 2014 e 2015, pulou para ponta logo após o sinal verde, ultrapassando o companheiro de equipe, o britânico Lewis Hamilton, que largou na pole position, se envolveu em acidente com o finlandês Valteri Bottas, da Williams, e, em corrida de recuperação, chegou na terceira colocação.

Depois disso, Rosberg perdeu a ponta apenas ao parar nos boxes, e sem ser ameaçado pelos concorrentes, principalmente pelo finlandês Kimi Raikkonen, da Ferrari, que chegou na segunda colocação, repetindo o resultado da edição passada do GP do Bahrein, o melhor que conseguiu na última temporada.

“Intruso”, o campeão mundial de 2007 atrapalhou a Mercedes a quebrar neste domingo o recorde do alemão Michael Schumacher e do brasileiro Rubens Barrichello, que fizeram 25 dobradinhas entre 2000 e 2005. Rosberg e Hamilton estão uma sequência de líder e vice, para atingir a marca.

A vitória do alemão foi a quinta consecutiva, já que antes da Austrália, foi ele também o vencedor nos GPs do México, Brasil e Abu Dhabi, que encerraram a última temporada. Compatriota de Rosberg, Sebastian Vettel é o recordista neste quesito, ao receber primeiro a bandeirada em nove provas, durante a temporada de 2013.

O italiano Alberto Ascari, o alemão Michael Schumacher (três vezes), o australiano Jack Brabham e os britânicos Jim Clark, Nigel Mansell e Lewis Hamilton, são os outros que conseguiram vencer cinco vezes seguidas na Fórmula 1.

Com a vitória no Bahrein neste domingo, Rosberg chegou aos 50 pontos na tabela de classificação, abrindo 17 de vantagem para o companheiro de Mercedes e vice-líder, que soma um segundo e um terceiro lugar na temporada.

Depois do trio de ocupantes do pódio, apareceram o australiano Daniel Ricciardo, da Red Bull, em quarto, e o francês Romain Grosjean, da Haas, que deu show de ultrapassagens, durante a prova, colocando a novata equipe pela segunda vez na zona de pontuação, em quinto.

O holandês Max Verstappen, da Toro Rosso, foi sexto, o russo Daniil Kvyat, da Red Bull, ficou em sétimo, tomando a posição de Felipe Massa, da Williams, na última volta, no momento que Rosberg passou pelos dois, para colocar uma volta de frente.

O brasileiro, aliás, lutou muito contra o baixo rendimento da Williams, diante dos erros de estratégia, depois de ter chegado a pular para a vice-liderança na largada.

A zona de pontuação foi completada pelo finlandês Valtteri Bottas, também da Williams, e o único estreante da prova, o belga Stoffel Vandoorne, da McLaren, que substituiu o espanhol Fernando Alonso, após acidente sofrido na Austrália. Felipe Nasr, da Sauber, chegou a ficar próximo da zona de pontuação na parte inicial da prova, mas não conseguiu ir além do 14º lugar.

O Grande Prêmio da China, terceira etapa do Mundial de Fórmula 1, será disputado daqui duas semanas, no Circuito Internacional de Xangai.

A prova foi cheia de emoções desde o sinal verde, quando Rosberg pulou para a liderança, ultrapassando Hamilton e deixando o companheiro na alça de mira dos demais competidores. Bottas acabou exagerando, acertou o britânico e foi punido com uma passagem pelos boxes. O campeão mundial, por sua vez, perdeu muitas posições e precisou fazer corrida de recuperação.

A grande decepção na parte inicial do Grande Prêmio do Bahrein foi o alemão Sebastian Vettel, da Ferrari, que sequer largou, devido a problema no motor. A quebra aconteceu no fim de semana em que a escuderia anunciou problema de rendimento, ainda antes do treino, em que o quatro vezes campeão foi terceiro, e Raikkonen o quarto.

Quem melhor se aproveitou da confusão na largada foi Massa, que ganhou cinco lugares e saltou para segundo, onde permaneceu até a primeira parada para troca de pneus. A opção por um período mais longo na pista, enquanto os demais pilotos já utilizavam compostos macios, fez com que o brasileiro fosse sendo ultrapassado.

Três personagens da corrida viviam momentos distintos, próximo da metade das voltas percorridas, com Rosberg sendo o mais rápido, Hamilton ganhando posições, chegando até terceiro, e Massa ficando cada vez mais longe da briga pelo pódio. O britânico parou na volta 42, assim como o companheiro, também utilizando pneus macios.

O grande destaque, no entanto, era o francês Romain Grosjean, da novata Haas, que pulou de nono para sexto na largada, e depois do primeiro pit stop, em que passou a estar equipado com pneus supermacios, deu show de ultrapassagens, inclusive deixando Ricciardo para trás, assumindo provisoriamente a quinta posição.

Na volta 30, Hamilton surpreendeu, parou nos boxes antes de Rosberg e Raikkonen, colocando pneus macios, em uma tentativa de dar o bote nos dois pilotos que estavam a sua frente na prova. Na volta seguinte, o alemão e o finlandês repitiram a escolha do composto, enquanto o britânico já fazia a volta mais rápida.

O piloto da Ferrari chegou a tentar impor um ritmo mais forte que os carros da Mercedes, se aproximando do líder da prova, mas quando conseguiu ser mais rápido, logo viu Rosberg responder, mantendo distância confortável. Na volta 38, Raikkonen foi para os boxes, colocando pneus macios, para ir até o fim da prova.

Na volta 40, foi a vez do alemão fazer pit stop, fazendo com que Hamilton, ainda pendente da última parada, assumisse a liderança de uma prova pela primeira vez na temporada, já que também havia perdido a ponta na Austrália, logo na largada.

O trecho final da prova foi de domínio de Rosberg, que aumentou um pouco mais, para cerca de seis segundos, a vantagem para Raikkonen e Hamilton, que pareciam cada vez mais satisfeitos com a segunda e terceira colocações, respectivamente.

Massa, por sua vez, lutava cada vez mais contra o baixo rendimento da Williams, diante dos erros de estratégia. O brasileiro chegou a ser alvo fácil para o atrevido Grosjean, na volta 47, caindo para a sexta colocação.

Na última volta, depois de ultrapassado por Verstappen e cair para sétimo, Massa ainda perdeu mais um lugar, para Kvyat, ao ser ultrapassado para Rosberg, que deixava ali os dois retardatários para trás.

Sem ser ameaçado pelos dois perseguidores mais próximos, o atual líder do Mundial passeou, cruzou a linha de chegada em primeiro, na noite de Sakhir, e deu confirmou a “quina” na categoria, e também deu passo importante para colocar o nome como um dos grandes favoritos ao título da temporada.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *