Só dinheiro não transforma game em eSport, diz diretor de "Gears 4"

“Nós nunca tentamos prever o sucesso”, disse o diretor de “Gears of War 4”, Rod Fergusson, sobre a popularidade que a franquia possui no Brasil. Por aqui, a série é mais popular do que “Halo”, mas essa paixão não se reflete no mundo do eSport, onde a preferência nacional é “LoL” e “Counter-Strike”.

“Gears of War 4” possui muitos recursos pensados para o eSport, desde um modo de transmissão muito mais intuitivo e melhor para quem vai assistir as partidas até as diferentes ligas e o modo Dodgeball, com suas partidas rápidas e emocionantes. Mas para decolar no Brasil, a produtora Coalition sabe que precisará investir também em eventos e torneios presenciais.

“Temos uma liga nos EUA e com ‘Gears of War 4’ vamos expandi-lá para o resto do mundo. Qualquer um poderá competir em uma liga aberta online”, explica Fergusson. “Hoje, eu não posso dizer que vamos lotar um estádio de futebol, porque isso é algo que você precisa conquistar”.

Para Fergusson, não basta colocar um grande prêmio em dinheiro para transformar um game num eSport de sucesso. “Dê US$ 1 milhão de prêmio e um grupo de jogadores vai aparecer, mas quem vai ocupar as cadeiras do estádio? Você precisa primeiro ter um game que as pessoas queiram assistir, jogadores e fãs que se importam com o jogo”.

“Você não pode comprar isso, não dá para comprar lealdade e comprometimento dos fãs”.

“Gears of War 4” sai em 11 de outubro para Xbox One. O game terá um período de teste beta a partir do dia 18 de abril (para quem jogou “Gears of War Ultimate”). No dia 24, o beta será aberto para todos os assinantes Live Ouro.

TESTAMOS O MULTIPLAYER DE GEARS 4

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *