Últimas

SSP-DF muda plano de segurança no período de avaliação do impeachment

A Secretaria de Segurança Pública e da Paz Social do Distrito Federal (SSP-DF) e a Polícia Militar (PM) apresentaram na tarde de hoje (9) o planejamento da ação que será implantada na Esplanada dos Ministérios durante a semana que vem, principalmente entre os dias 15 e 17, período provável para apreciação do pedido de afastamento da presidenta Dilma Rousseff pelo plenário da Câmara dos Deputados.

Manifestantes pró e contra o impeachment ficarão separados por um corredor de 80 metros de largura e um quilômetro de comprimento, entre a Catedral e o Congresso Nacional. O corredor, que será exclusivo para as forças de segurança, terá alambrados de mais de 2 metros de altura, para impedir a visualização dos grupos opostos. A estimativa, por parte de líderes dos movimentos, é que se reúnam aproximadamente 150 mil manifestantes de cada grupo.

A titular da SSP-DF, Márcia de Alencar, disse que a população deve ficar tranquila em relação às manifestações. “O DF vai garantir o que lhe compete, tanto a segurança pública quanto a segurança nacional. Estamos tranquilos, preparados e integrados para garantir esse serviço”, afirmou. De acordo com ela, foi feita uma articulação e criado um comitê de pacificação com lideranças dos dois grupos para consolidação da operação de segurança.

“O ponto central do esforço é para que a gente possa garantir a incolumidade das pessoas e do patrimônio tombado da Esplanada [dos Ministérios], para que as pessoas possam se manifestar livremente, sem pôr em risco a segurança própria e das outras pessoas”, ressaltou Márcia de Alencar.

O grupo a favor da permanência da presidenta Dilma Rousseff ocupará o lado esquerdo do Congresso Nacional, usando o Teatro Nacional como ponto de concentração. O grupo pró-impeachment ocupará o lado direito da Esplanada, tendo o Museu da República como ponto de reunião.

Na Rodoviária do Plano Piloto, a PM vai orientar os manifestantes sobre as áreas delimitadas para cada grupo, de acordo com os posicionamentos políticos.

A área que compreende a Praça dos Três Poderes, o Congresso Nacional, o Supremo Tribunal Federal, o Palácio do Planalto, o Itamaraty e o Ministério da Justiça é considerada área de segurança nacional e estará liberada somente para o trânsito das forças de segurança. Não será permitido acesso dos manifestantes à área do espelho d’água do Congresso.

Os servidores que trabalham dentro da área restrita, devem acessar o local de trabalho pelos túneis ou pelos anexos da Câmara dos Deputados e do Senado, e estacionar, preferencialmente, nas vias N2 e S2, segundo a PM.

A SSP-DF informou que haverá, no Ministério da Justiça, um posto médico do Corpo de Bombeiros, para que o tempo de resposta seja curto, em caso de necessidade de socorro. Os bombeiros terão trânsito livre pelo corredor central e acesso pela Avenida das Bandeiras, entre os ministérios da Justiça e de Relações Exteriores.

Operação Esplanada

Além da SSP-DF e da PM, também participam da Operação Esplanada – como foi designada a ação – a Polícia Civil e o Departamento de Trânsito. A Polícia Civil contará com reforço de aproximadamente 700 homens por dia. O comandante-geral da PM, Marcos Antônio Nunes, informou que iniciarão a ação com um contingente de 500 policias, mas podem colocar até 3 mil homens na rua, se preciso for. O coronel Hamilton, do Corpo de Bombeiros, disse que a ação será gradativa, com 250 homens por dia, com capacidade de chegar a 500, no final de semana.

O trânsito na Esplanada dos Ministérios será bloqueado na madrugada de sexta-feira (15) entre a Rodoviária do Plano Piloto e a Avenida das Bandeiras, podendo haver liberação de algumas faixas, após avaliação de cenários. A PM orienta que os manifestantes estacionem os carros nos anexos dos ministérios, seguindo a lógica de manifestantes contra o impeachment do lado norte e, pró-impeachment do lado sul da Esplanada.

Segundo o coronel Alexandre, diretor operacional da PM, para os ônibus que vêm em caravana para as manifestações, os pontos de estacionamento serão o Estádio Nacional de Brasília, para o grupo contra o impeachment; e o Parque da Cidade, para o grupo a favor do impeachment.

Haverá linhas de revista da PM nas duas áreas, junto aos ministérios. Não é permitido portar objetos cortantes, garrafas de vidro, hastes de madeira ou fogos de artifício, além do uso de máscaras, megafones e objetos infláveis de cunho provocativo. Também será proibida a venda de bebidas alcoólicas.

A PM orienta aos manifestantes que não levem crianças. Também não é recomendado que idosos ou pessoas com problemas cardiovasculares frequentem o local.

Carros de som serão permitidos em quatro pontos específicos, dois para cada grupo. Eles estarão nas vias N1 e S1, no Museu da República e no Teatro Nacional. Haverá representantes da SSP-DF nos carros para orientar os manifestantes, sendo proibido o uso de palavras de ordem ou provocações.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *