Últimas

Tribuna SBTpedia: 'A Garota da Moto' e o cuidado do SBT com seus novos produtos, por Gabriel Reis

Por Gabriel Reis* (gabrielviannareis@gmail.com) 

Parceria entre SBT, Mixer e FOX, o seriado “A Garota da Moto” estreia em julho no SBT

Na última semana o SBT anunciou a estreia de seu novo seriado: “A Garota da Moto”. A produção, parceria entre a produtora Mixer, o SBT e o canal de TV Paga FOX, contará com 26 episódios e terá como primeiro exibidor o SBT, para somente depois ir ao ar na TV Paga.


“A Garota da Moto” conta a história de Joana, uma motociclista que decide se arriscar como motogirl nas ruas de São Paulo. A trama tem direção de João Daniel Tikhomiroff, sócio da Mixer, com trabalhos anteriores na TV Globo em “Roberto Carlos Especial – Reflexões” (2012) e “Em Família” (2013). A protagonista será interpretada por Christiana Ubach, que já trabalhou na Globo em “A Favorita” (2008), “Malhação” (2009), “Além do Horizonte” (2013) e “Felizes para Sempre?” (2015). O elenco também terá nomes como Daniela Escobar, Murilo Grossi, Martha Nowill e Sacha Bali.


O horário de exibição da nova produção era dúvida: o horário de dramaturgia da emissora (20h30) é exclusivo para novelas infantis (tendo a próxima trama, “Carinha de Anjo”, já em pré-produção); a linha de shows está consolidada de segunda à sábado; e não há um grande histórico de exibição de séries nacionais na emissora. A saída foi colocar “A Garota da Moto” às 22 horas. E para mim, se o produto for bom (e acredito que a direção do SBT, com acesso ao material, saiba disso), foi a melhor decisão. A série será exibida após “Carrossel” recebendo com alta audiência, sem concorrer com “Os Dez Mandamentos” e podendo receber parte da migração após o término do capítulo de “Velho Chico” (que também está em curva descendente de audiência). Para um produto novo, o ideal é apostar em um horário de grande recebimento. Obviamente, se a trama não emplacar, derrubará a boa fase de “Ratinho”, mas como disse, a aposta é sempre para dar certo, e dando certo, pode ser sucesso.


A escolha acertada de agora, assim como a sábia de decisão de exibir “Carrossel em Desenho Animado” entre os dois sucessos infanto-juvenis da emissora (“Cúmplices de um Resgate” e “Carrossel”) contrasta com decisões desastradas do passado, quando bons produtos foram exibidos em horários péssimos. A segunda edição do “Ídolos” em 2007 foi exibida às 20h30, quando na faixa das 22h no ano anterior liderou com facilidade, com índices superiores a 15 pontos de média e 20 de pico. O crescimento na faixa das 20h30 foi muito mais difícil: o programa começou com 6/7 pontos e precisou de semanas para chegar a 11 de média. Na primeira vez em que foi exibido por apenas 5 minutos sem ter a concorrência da “novela das 8” (portanto mais próximo das 22h00) chegou a 20 pontos de pico. Com “SuperNanny” tivemos o mesmo problema: a audiência aos domingos chegava a ser quase o dobro da conquistada aos sábados, mas o SBT insistiu em fixar o programa aos sábados (mesmo sendo o dia de menor audiência).


Felizmente, o que percebemos agora é um maior cuidado com a programação dos produtos da emissora, mérito da atual direção e que deve ser mantido. Todo sucesso à “A Garota da Moto” e que seja somente o início de uma longa leva de seriados nacionais de qualidade na emissora e na televisão brasileira como um todo.

*É graduado em Comunicação Social (Rádio e TV) pela Escola de Comunicação da UFRJ. Teve passagens pela TV Boas Novas e pelos canais Esporte Interativo, onde foi coordenador de programação. Atualmente escreve artigos de opinião às segundas-feiras no “SBTpedia”

Fonte: SBTpedia (www.sbtpedia.com.br)

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *