Tribuna SBTpedia: O SBT e seus casos de '1º de abril', por Gabriel Reis

O SBT e seus casos de ‘1º de abril’

Por Gabriel Reis* (gabrielviannareis@gmail.com) 

Na última sexta-feira, 1º de abril, prosperam na internet, como em todos anos, notícias falsas que, obviamente, não vieram a se concretizar posteriormente. Grandes falhas da imprensa, anunciando acertos que não vieram a acontecer também surgiram. Nesta coluna, quero relembrar “falsos alarmes” do SBT ao longo da história.


“Olha Você” e a volta da “Casa dos Artistas”


Em 1º de setembro de 2008, embalado pelo sucesso do “Hoje em Dia” na Record e buscando aumentar o faturamento de suas tardes, o SBT estreou a revista eletrônica “Olha Você”. Para o comando da atração foram contratados: Ellen Jabour, Claudete Troiano, Alexandre Bacci e Francesco Tarallo, para o elenco; e Ocimar de Castro, para a direção. Com a ausência de um IBOPE satisfatório para o horário (4 pontos) e sem conseguir emplacar grandes patrocinadores, um boato sempre constante na história do SBT foi ventilado de forma oficial pelo programa: a volta da Casa dos Artistas. Ao longo da programação diversas chamadas com os apresentadores do programa dentro da icônica “Casa” e com a famosa trilha sonora ao fundo foram exibidas. E ao final da chamada a apresentadora Claudete Troiano anunciava: “Vai começar tudo de novo!”. Os boatos logo ganharam as redes sociais e a expectativa pela volta do programa de maior audiência da história da emissora era gigantesca. A realidade, no entanto, foi cruel: tratava-se apenas de reprises da primeira temporada do programa e não de uma nova edição da “Casa dos Artistas”.

 “Vai começar tudo de novo!”. Era o que prometia a chamada com os apresentadores do “Olha Você”

 O portal UOL repercutiu a notícia na época


“Cinema 2004 – Simplesmente o Melhor!”


Após dois anos de perda de audiência de seus principais produtos à época: “Domingo Legal”, “Show do Milhão”, “Casa dos Artistas”, “Hebe” e “Programa do Ratinho”, a grande aposta do SBT para o ano de 2004 era o seu pacote de filmes. Na época, a emissora possuía os maiores campeões de bilheteria e contratos de exclusividade em TV aberta com os melhores estúdios de Hollywood: MGM, Disney, Paramount e Warner. A Globo na época tinha contrato apenas com FOX, Universal Studios e Dreamwoks (dentre as grandes majors), e a Record apenas com a Columbia Pictures. Para efeito de comparação, hoje a TV Globo possui acordo com todas essas distribuidoras, a exceção da Universal que continua exclusivamente com a Record (mas que opta por subutilizar seus produtos e está em seu último ano de acordo). Vale lembrar que na primeira metade dos anos 2000 os filmes eram campeões de audiência, com índices próximos de 30 pontos de média no SBT. Para valorizar o seu pacote, o SBT exibiu exaustivamente em sua grade, uma chamada com 4 minutos de duração, em que denominava seu pacote de filmes como “Simplesmente o Melhor!”. O produto realmente merecia esse destaque. Tinha, dentre outros grandes sucessos: “Harry Potter e a Pedra Filosofal”, “O Senhor dos Anéis – A Sociedade do Anel”, “102 Dálmatas”, “Pearl Harbor”, “Miss Simpatia”, “Onze Homens e um Segredo” e “A Hora do Rush 2”. O que pôde-se notar, na prática, é que os filmes foram exaustivamente anunciados, mas que a grande maioria dos títulos foram exibidos somente a partir de abril de 2005, portanto mais de um ano após o anúncio. Nessa lista de filmes exibidos com “atraso”, podemos destacar: “Efeito Colateral”, “Como Cães e Gatos”, “Dia de Treinamento”, “O Senhor dos Anéis – A Sociedade do Anel”, “Pearl Harbor”, “Onze Homens e um Segredo” e “A Hora do Rush 2”.

[embedded content]

Vinheta promocional “Cinema 2004 no SBT – Simplesmente o Melhor!”


“Vivendo com o Inimigo”


Em 2011 o SBT anunciou inscrições para o seu mais novo reality show: “Vivendo com o Inimigo”. A ideia era reunir ex-maridos e ex-esposas juntos, numa mesma casa, durante 13 semanas. A premiação era de R$ 1 mil por dia, com prêmios adicionais de R$ 200 mil para o vice-campeão e R$ 300 mil para o vencedor da competição. Apesar das chamadas terem rodados exaustivamente na grade de programação da emissora, o programa nunca foi ao ar.

[embedded content]

 Chamada do reality show “Vivendo com o Inimigo”


“O Grande Desafio”


Após apresentar o “Um contra Cem”, o grande programa de Roberto Justus no SBT para o ano de 2010 seria “O Grande Desafio”. Versão brasileira do formato internacional “The Rebel Billionaire”, o programa misturaria provas envolvendo bussiness e aventura, além de pagar ao vencedor o maior prêmio da televisão brasileira: um milhão de dólares. Na prática, apesar de ser anunciado, inclusive em um especial do SBT, o programa nunca foi ao ar e Roberto Justus saiu da emissora.

[embedded content]

No ano de 2010 o SBT produziu um especial para anunciar as novidades de sua programação. Dentre os programas anunciados estava “O Grande Desafio”. Pode-se ver esse trecho no vídeo acima, a partir do minuto trinta e três

Ao escrever o artigo, outros anúncios nesse estilo também foram lembrados como: “o segredo das novidades do Domingo Legal”, que na prática era um institucional sobre o programa; e “O Ataque”, que na verdade tratava-se da criação de uma linha de séries de humor norte-americanas, um “ataque de risos” segundo o SBT. A lista não pretende ser um “top” em termos de importância, então, caso algum leitor tenha mais alguma lembrança é só escrever em nossos comentários.

 Anúncio do SBT sobre o “segredo das novidades do Domingo Legal”

[embedded content]

O “ataque” do SBT na verdade era um “ataque de risos”

*É graduado em Comunicação Social (Rádio e TV) pela Escola de Comunicação da UFRJ. Teve passagens pela TV Boas Novas e pelos canais Esporte Interativo, onde foi coordenador de programação. Atualmente escreve artigos de opinião às segundas-feiras no “SBTpedia”

Fonte: SBTpedia (www.sbtpedia.com.br)

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *