Uber terá concorrente no Brasil com promessas de mais vantagens

A porcentagem cobrada por cada corrida ainda não foi definida, mas deve ser similar à do Uber, em torno de 25%.
Foto: Reprodução/Internet.
A porcentagem cobrada por cada corrida ainda não foi definida, mas deve ser similar à do Uber, em torno de 25%.
Foto: Reprodução/Internet.

Em meio a toda a polêmica envolvendo os novos profissionais do setor de transporte através do aplicativo Uber e os taxistas, radicalmente contra a chegada do serviço, um novo concorrente deve chegar ao Brasil com a promessa de oferecer mais vantagens que a empresa norte-americana. Trata-se do Cabify, companhia mexicana que começa a funcionar em São Paulo, no início de maio. Atualmente, a empresa opera em cinco países com um total de 14 cidades.  

De acordo com uma reportagem publicada na edição online do portal Infomoney, nesta quarta-feira, as tarifas serão uma das vantagens oferecidas aos futuros usuários. Em entrevista ao portal Infomoney, o diretor de operações e logísticas da Cabify no Brasil, Daniel Velazco-Bedoya, afirmou que a distinção entre a forma de cobrança para o Uber é que a Cabify leva em conta apenas a distância percorrida, independente da rota que o motorista faça. No Uber, a cobrança é feita do tempo e da rota. 

De acordo com o Velazco-Bedoya, com este método o Cabify consegue garantir um valor fixo para a corrida antes mesmo dela iniciar, uma das vantagens em relação ao Uber. O aplicativo norte-americano informa uma estimativa de preço ao usuário. O diretor garantiu, ainda, que o motorista sairá ganhando com este tipo de prática, já que a ideia é conseguir maximizar o número de corridas diárias com uma tarifa fixa, desconsiderando o horário e o tráfego. 

A direção do Cabify destacou que o aplicativo funcionará da mesma forma que o Uber no Brasil: duas categorias de carros disponíveis (Cabify Light e Cabify Executivo, concorrentes diretos do UberX e Uber Black). A questão passa, ainda pela definição dos modelos de veículos que poderão ser utilizados. No México, o modelo Jetta, da Wolksvagen, se encaixa na categoria Light e o Passat e Dodge Journey no tipo Executivo. 

 Segundo a direção no Brasil, os motoristas do serviço serão apenas parceiros da empresa, e não funcionários. A porcentagem cobrada por cada corrida ainda não foi definida, mas deve ser similar à do Uber, em torno de 25%. Outra vantagem, reforçou o diretor de operações, é que o Cabify permitirá que não apenas motoristas independentes sejam parceiros do aplicativo, mas também os táxis da categoria preta (São Paulo), incluindo os profissionais do Uber. 

Seleção

Na entrevista ao portal Infomoney, Daniel Velazco-Bedoya afirmou, ainda, que a Cabify realizará um rigoroso processo de seleção de motoristas. “Eles passarão por exames médicos e psicotécnicos, fiscalização de antecedentes criminais, testes online e, é possível, testes práticos de direção. A qualidade dos carros também será avaliada, incluindo seguro com cobertura para os passageiros, histórico de acidentes, entre outros pontos. Tudo isso para garantir qualidade e segurança elevados aos motoristas e passageiros”, pontuou. 

No México, conforme ele destacou, uma das funcionalidades do aplicativo Cabify é o compartilhamento com pessoas específicas via Facebook ou Twitter da localização, permitindo o acompanhamento real das corridas. Bedoya destacou que o Cabify iniciará sua operação em São Paulo com regulamentação da prefeitura, “de maneira legal”. O diretor garantiu que a meta do aplicativo é consolidar sua participação em outras cidades brasileiras.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *