Últimas

Último no grid do GP da China, Hamilton não joga a toalha e promete show

  • Clive Mason/Getty Images

Lewis Hamilton sabia que largaria no máximo na terceira fila do GP da China, uma vez que foi para a classificação com uma punição de cinco posições pela troca do câmbio para esta etapa. Porém, não esperava um prejuízo tão grande: com problemas no sistema de recuperação de energia de sua Mercedes, o inglês não marcou tempo na classificação e vai largar na última colocação.

Mas o inglês, segundo colocado no campeonato, com 17 pontos de desvantagens para o companheiro Nico Rosberg, não jogou a toalha. E lembrou que vai ter a vantagem de poder usar mais jogos de pneus novos do que seus rivais diretos.

“Dá para ultrapassar aqui, e os pneus também não vão durar. Vou dar tudo o que tenho. Tenho que tentar o tempo inteiro e não posso desistir.”

O inglês disse que o problema foi identificado assim que foi à pista pela primeira vez no início do treino. E, quando questionado se o problema não poderia ter sido identificado antes, uma vez que andou muito pouco na última sessão de treinos livres, disputada poucas horas antes da classificação, o piloto não quis criticar a equipe.

“O melhor que eu posso fazer é aprender. Tenho certeza de que os caras [da equipe] estão tão tristes quanto eu. Ganhamos e perdemos juntos. Temos de tentar descobrir qual é a o problema e nos certificar de que isso não vá acontecer novamente.”

Na China, Hamilton espera frear o companheiro Nico Rosberg, que vem na melhor sequência da carreira após vencer as últimas cinco provas disputadas – três em 2015 e duas neste início de temporada.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *