Últimas

Visado e desfalcado, lado direito preocupa Corinthians para Libertadores

A eliminação do Corinthians do Campeonato Paulista e as duas derrotas que a equipe havia sofrido anteriormente na edição 2016 do certame (diante de Santos e Palmeiras) reservam uma coincidência preocupante para o técnico Tite: em todas as partidas, o lado direito do time alvinegro foi bem marcado. Visado pelos rivais e sem um de seus titulares (o meia Giovanni Augusto), o setor passou a ser uma incógnita do clube do Parque São Jorge para a sequência da Copa Libertadores.

O substituto imediato de Giovanni no jogo de sábado, Alan Mineiro, não fez boa partida e foi substituído por Romero. E, pior do que a incógnita nesta vaga, é como fazer fluir o jogo quando Fagner pouco aparecer, como foi na eliminação para o Audax. O lateral é o segundo jogador que mais pega na bola no Corinthians (perde apenas para Bruno Henrique). Ele ainda distribuiu cinco passes para gols no Campeonato Paulista – é superado em número assistências apenas pelo palmeirense Robinho, que deu seis.

O Corinthians enfrentará o Nacional nas oitavas de final do torneio sul-americano (no dia 27 de abril, em Montevidéu; no dia 7 de maio, em São Paulo). Nessas partidas, por tudo que aconteceu no Campeonato Paulista, já existe uma convicção na equipe paulista: os uruguaios vão tentar bloquear o lado do lateral.

“É um pouco natural que isso aconteça. Os adversários começam a nos estudar mais, e nós passamos a ser um pouco mais visados. Mas o nosso trabalho ainda está no início, e as coisas podem mudar”, disse o volante Bruno Henrique.

Giovanni Augusto, armador que atua na faixa direta pelo meio, está machucado – sofreu lesão ligamentar no tornozelo e deve ficar afastado dos gramados até a segunda quinzena de maio. Tite usou Alan Mineiro entre os titulares pelo potencial de armação, mas teve atuação apagada e foi substituído no intervalo por Romero, um atacante, cujo nome vinha sendo pedido pela torcida.

Tite já deixou bem claro que o uso de dois atacantes pelos lados do campo é apenas para situações específicas. Portanto, sobretudo porque o primeiro jogo contra o Nacional será em Montevidéu, é difícil imaginar que ele entre em campo na quarta-feira com a formação que disputou o segundo tempo da semifinal do Paulista – Romero pela direita e Lucca pela esquerda.

As opções mais simples para o treinador, portanto, são a insistência em Alan Mineiro ou a inclusão de Marlone na formação titular. Contratado no início do ano, o meia passou muito tempo em recuperação de uma lesão e foi destaque da equipe na quarta-feira passada (20), na vitória por 6 a 0 sobre o Cobresal (Chile) pela fase de grupos da Libertadores. Tite usou apenas reservas nesse jogo.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *