Williams "turbinada" e sensação Haas: 5 motivos para ver o GP da China

  • CARLOS BARRIA/Reuters

Com o formato de treino classificatório de 2015 de volta após muita confusão, a Fórmula 1 fará sua terceira etapa neste final de semana, na China. A prova, que terá largada às 3h da madrugada de domingo pelo horário de Brasília, será a chance de Lewis Hamilton se redimir depois de duas vitórias do companheiro Nico Rosberg. Porém, a expectativa de que a nova regra de pneus movimente as estratégias abre a chance de termos surpresas.

Confira os 5 motivos para ver o GP da China

1. Estratégias ousadas: a nova regra que libera a escolha da maioria dos compostos usados durante o final de semana foi fundamental para movimentar as duas primeiras etapas do campeonato. E não deve ser diferente na China. Entre as escolhas que chamaram a atenção estão as opções diferentes dos pilotos da Mercedes (Hamilton terá mais pneus médios do que Rosberg) e as configurações ousadas de Felipe Massa e Romain Grosjean (ambos com apenas um jogo de pneus).

2. E agora, Ferrari? Na Austrália, o time italiano errou na estratégia de Vettel e perdeu uma vitória que parecia encaminhada. No Bahrein, o alemão ficou de fora antes mesmo da largada, enquanto Raikkonen não teve ritmo para ameaçar Rosberg. Mas a própria Mercedes é a primeira a alertar que ainda não vimos do que a Scuderia é capaz em um final de semana limpo.

3. Williams ‘turbinada’: A equipe tem muita esperança nos ganhos gerados pela nova asa dianteira, que foi utilizada na classificação e na corrida por Massa no Bahrein, mas ainda em caráter de testes. Com a melhor adaptação da peça, que modifica bastante o comportamento aerodinâmico do carro, a esperança do time é se desgarrar da briga com Red Bull e Toro Rosso.

4. Hamilton sob pressão: o inglês garante que nunca esteve mais forte mentalmente e prefere ser otimista ao analisar que, mesmo após duas corridas difíceis, está a apenas 17 pontos de Rosberg. Mas há uma pressão em cima do atual campeão mundial especialmente em relação à largada e à primeira curva, nas quais teve problemas na Austrália e no Bahrein.

5. A sensação Haas: estreante nesta temporada, a Haas surpreendeu com o sexto lugar de Grosjean na Austrália e o quinto posto no Bahrein, fruto de um ritmo forte e estratégias arriscadas. E a ousadia deve continuar na China, etapa para a qual, mais uma vez, o time priorizou a escolha de pneus supermacios para o final de semana.

Dúvida para o GP da China após ser vetado pelos médicos no Bahrein, Fernando Alonso passará por nova avaliação na quinta-feira e, acredita-se, deve ser liberado. As atividades para o GP da China começam às 23h da quinta, com os primeiros treinos livres. A segunda sessão começa às 3h da sexta e a terceira, à 1h do sábado. A classificação será a partir das 4h, também do sábado.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *