Últimas

Acredite se quiser! San Lorenzo tem torcida organizada no Rio de Janeiro

Los Cuervos de Rio de Janeiro são fãs apaixonados do ‘time do Papa’. Cada um por um motivo, todos demonstram enorme conhecimento sobre o clube

A pessoa que gosta de futebol geralmente é contagiada por essa paixão pelo pai, mãe, tio, tia, avó ou avô. Não tem regra. Afinal de contas, estamos falando sobre paixão. Até mesmo sobre amor. Não é algo que escolha religião, raça, banda favorita ou limitação geográfica. É o caso dos Cuervos de Rio de Janeiro, uma torcida carioca do San Lorenzo… da Argentina!

É isso mesmo que você leu (ou ouviu, caso tenha assistido ao vídeo). No coração da Cidade Maravilhosa existe um grupo de pessoas que se juntam para acompanhar as partidas do clube de Almagro, que ficou mais conhecido até de quem não é muito afeito ao futebol depois que o Papa Francisco se revelou um dos maiores “hinchas” do time nascido no bairro de Boedo, em Buenos Aires.


GOALVEJA TAMBÉM: GOAL
CR7 no Atleti? | Galatasaray vence título sobre o Fenerbahce | Tatuagens da Copa América


A admiração pelo San Lorenzo começou de formas diferentes para cada um. Felipe González, por exemplo, herdou a paixão de seu avô, argentino e torcedor do clube. Se há anos atrás ele encontrava dificuldades para conhecer outros que compartilhassem da paixão pelo Ciclón, depois do título da Libertadores, em 2014, as coisas ficaram mais tranquilas.

No entanto, não é foi a taça continental, que libertou os sanlorencistas de uma infame piadinha feita com as iniciais do clube (CASL de A: Clube Atlético Sal Lorenzo de Almagro… ou Clube Atlético sin Libertadores de América, para alguns rivais até dois anos atrás) o melhor momento de Felipe como ‘hincha’ do time.

Em 2013, ele encontrou um motivo para comemorar no mesmo ano em que o seu avô faleceu. O San Lorenzo conquistava o título argentino graças aos milagres feitos pelo goleiro Sebastián Torrico, em partida contra o Vélez Sarsfield. Foi exatamente este troféu que levou a equipe de Buenos Aires à Libertadores que seria conquistada.

Felipe e Marcos: coração ficou dividido em 2014 (Foto: Tauan Ambrosio/Goal Brasil)

Só que nada é fácil na vida. Para alcançar as vitórias, infelizmente vem o sofrimento. E como um pai que vê dois filhos brigando ele assistiu ao seu time argentino vencer o clube que escolheu no Brasil. Botafoguense, Felipe torceu para os dois times avançarem no Grupo 2… mas o alvinegro ficou pelo caminho. Marcos, chamado pelos amigos de Sneezy é outro que compartilha a paixão por Botafogo e San Lorenzo.

No total, um grupo de cinco sanlorencistas estava no cinema para acompanhar um dos muitos filmes do festival Cinefoot, na última segunda-feira. A trinca de brasileiros era completada por Thiago Lima, carioca torcedor que também já era torcedor do São Paulo muito antes de Edgardo “Patón” Bauza, técnico campeão pelo Ciclón em 2014, assumir o comando do Tricolor do Morumbi.

(Foto: Tauan Ambrosio/Goal Brasil)

De argentinos, Christian e Mauro davam o acento característico à ‘hinchada’ que se formou e levou até bandeirão. Todos esboçando um sorriso sincero ao relembrarem a conquista de 2014. E todos ansiosos pela decisão deste domingo (29), quando o troféu argentino será decidido contra o Lanús. Uma prova de que a paixão clubística pode ser causada por diversos motivos, mas que tem com a confraternização um verdadeiro golaço.


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *