Últimas

Após caso do Morumbi: relembre outros acidentes em estádios no país

O gol de Michel Bastos que deu a vitória ao São Paulo contra o Atlético-MG, na última quarta-feira pelas quartas de final da Libertadores, também ficou marcado de forma negativa. Logo após o lance, cerca de 25 pessoas caíram após a quebra de uma grade na arquibancada do Morumbi, deixando 16 pessoas feridas.

Apesar do acidente desta quarta, felizmente, não ter feito vítimas fatais, houve casos no Brasil que culminaram em tragédia. Em 2007, por exemplo, sete pessoas morreram – e 40 ficaram feridas – após desabamento de arquibancada na partida entre Bahia e Villa Nova, no estádio Fonte Nova. Esta é, até hoje, o maior desastre em estádios brasileiros.

2009 – Ronaldo e a queda do alambrado

Outro acidente que ficou bastante marcado, não pela gravidade mas pelo personagem envolvido, aconteceu na estreia de Ronaldo com a camisa do Corinthians – diante do Palmeiras, em 2009, no estádio Eduardo José Farah (Farazão), em Presidente Prudente (SP). Na ocasião, o Fenômeno escalou um dos alambrados onde estava a torcida do Timão, após marcar o gol de empate no fim. A estrutura desabou, mas ninguém ficou ferido.

2002 – Clássico de Campinas

No estádio Brinco de Ouro, antes do clássico entre Guarani e Ponte Preta, parte do alambrado se rompeu e torcedores caíram no fosso. Ao despencarem de uma altura de quase quatro metros, 25 pessoas ficaram feridas. Este caso ocorreu em 2002.

2000 – Final da Copa João Havelange: partida remarcada

Uma briga entre torcedores no duelo entre Vasco e São Caetano, na final da Copa João Havelange, foi motivo de queda do alambrado de São Januário. No momento do acidente, a partida estava empatada em 0 a 0. O confronto teve que ser remarcado e sagrou o Vasco como campeão. No total, 175 pessoas ficaram feridas.

1995 – Camisa jogada e diversos feridos

Em 2005, o que era para causar alegria, virou drama. O lateral Vítor, do Corinthians, foi jogar uma camisa para a torcida depois de amistoso contra o Taubaté, na cidade de Taubaté (SP). Cerca de 300 pessoas se aglomeraram no muro da arquibancada e parte da estrutura desabou, ocasionando 20 torcedores no fosso e cinco pessoas feridas.

1992 – Maior tragédia do Maracanã

Em um cenário esportivo bem diferente do atual, em que estádios sofriam com arquibancadas superlotadas, o Maracaná recebeu mais de 120 mil pessoas para a final do Campeonato Brasileiro de 1992 entre Flamengo e Botafogo. Diversos rubro-negros caíram, após uma grade de proteção das arquibancadas se romper. O triste saldo foi de três mortos e 90 feridos.

1973 – Incidente na inauguração do Albertão

Em plena inauguração do estádio Governador Alberto Tavares, o Albertão, em Teresina (PI), uma grade de segurança se rompeu, ocasionando, assim, a morte de cinco pessoas e ferindo 70 pessoas. O fato ocorreu na partida entre Tiradentes-PI e Fluminense, válida pelo Campeonato Brasileiro de 1973.

1969 – Acidente após queda de um raio

Um fato inusitado causou uma tragédia no confronto entre Corinthians e São Paulo, em 1969. Um raio caiu próximo ao estádio do Morumbi, o que resultou num tumulto na saída dos torcedores do estádio. No empurra-empurra, um dos muros desabou com a pressão e dezenas de pessoas caíram de uma altura de quatro metros. Um torcedor corintiano faleceu.

1964 – Recorde de público e de feridos

Logo no início do jogo entre Santos e Corinthians, na Vila Belmiro, parte da arquibancada caiu e deixou 181 torcedores feridos – ou seja, o maior número de lesionados em um acidente em estádio no país. E outro número chama a atenção: os 32.986 pagantes, até hoje, constituem o recorde de público da Vila.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *