Últimas

Após anos afastados, Encarnação e Martim se reencontram em "Velho Chico"

O reencontro entre Encarnação (Selma Egrei) e Martim (Lee Taylor) em “Velho Chico” promete boa dose de emoção. Graças a um plano de Iolanda (Christiane Torloni) e padre Benício (Carlos Vereza), a matriarca dos Sá Ribeiro deixa o casarão é levada até a igreja de Grotas para o esperado encontro com o neto, que ela não vê desde que deixou a casa de Afrânio (Antonio Fagundes) para se tornar fotógrafo.

Em cenas que vão ao ar a partir da próxima sexta-feira (27), a mãe do Saruê tenta expulsar o religioso, que insiste no passeio. “Para lhe mostrar que o amor de Cristo sempre nos reserva surpresas. Peço que confie em mim, apenas por essa vez. E, se não valer a pena, peço que não confie nunca mais”, afirma o padre. Convencida, Encarnação segue até a igreja e vê Martim à sua frente, no altar.

Estevam Avellar/TV Globo

A matriarca chora ao rever o neto

Nesse momento, a postura sempre carrancuda da centenária se desfaz e ela se emociona. “Você voltou. Finalmente, você voltou! Eu pensei que nunca mais fosse te ver, meu filho. Eu tive tanto medo, Martim. Eu senti você por perto, mas você não vinha”, diz.

Em seguida, avó e neto se abraçam. “A senhora não precisa mais ter medo minha vó. Eu estou aqui. Eu estou aqui com a senhora”, afirma o fotógrafo.

Para Selma Egrei, a cena é a concretização de um momento muito aguardado pela equipe. “A gente está há meses aguardando que a Encarnação vá reencontrar o neto. Então foi um dia muito intenso. Não vi como ficou a cena, mas espero que a emoção passada para o público seja a mesma que a gente sentiu. Só encontrei o Lee Taylor durante a preparação no ano passado, pois eu era da primeira fase e ele, da segunda. Ajudou muito essa distância para não perder o impacto na hora”, conta.

As lembranças da avó na vida real também ajudaram Lee a se preparar para a gravação, que aconteceu na última terça. “Eu tive uma relação muito afetiva com a minha vó. Isso me ajudou muito hoje em cena. Minha avó tinha uma roupa em um tom muito parecido com a que Encarnação usa. A lembrança que eu tenho é essa. Então isso me sensibilizou muito, e essa relação que os dois estabeleceram é muito forte. O fato de o Martim não ter tido mãe, dela ter criado ele praticamente durante a infância e a adolescência, tudo faz com que esse encontro seja tocante”, opina o ator.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *