Bélgica enviará aviões para combater o Estado Islâmico na Síria

Bruxelas, 13 mai (EFE).- O governo da Bélgica decidiu nesta sexta-feira enviar aviões de combate F16 para bombardear posições do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) na Síria.

A decisão foi tomada hoje em uma comissão ministerial restrita e foi confirmada pelo ministro da Defesa, Steven Vandeput, segundo a emissora “RTBF”

A primeira operação acontecerá em julho, quando a Bélgica enviará seis aviões de combate à região.

Até agora, a Bélgica só tinha bombardeado posições do EI no Iraque, a partir de uma base aérea na Jordânia.

Após a decisão de hoje do governo, o parlamento federal da Bélgica deverá manter um debate sobre a questão.

Há poucos meses, os Estados Unidos perguntaram formalmente à Bélgica sobre a possibilidade de o país europeu enviar aviões de combate para enfrentar o Estado Islâmico na Síria.

“Acredito que não podemos nos limitar a intervir no Iraque com grupos terroristas na fronteira”, comentou na época o ministro das Relações Exteriores da Bélgica, Didier Reynders, segundo o jornal “Le Soir”.

O parlamento belga já manteve um debate em março sobre a possibilidade de enviar caças F-16 à Síria após o pedido americano.

O primeiro-ministro da Bélgica, Charles Michel, chegou a afirmar que seu governo responderia rapidamente ao pedido dos EUA, mas sem detalhar como naquele momento.

Além disso, Michel identificou os fundamentos jurídicos de uma intervenção belga na Síria: a resolução da ONU de novembro, que autorizou a luta contra o Estado Islâmico nos territórios controlados pela organização terrorista, e o artigo 51 da Carta das Nações Unidas, que consagra o direito à legítima defesa.

Esta decisão chega após os atentados terroristas de 22 de março no aeroporto e no metrô de Bruxelas, que deixaram 32 mortos e cuja autoria foi reivindicada pelo Estado Islâmico.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *