Últimas

Campanha convoca doadores para regularizar estoque de sangue do Hemope

O banco de sangue do Hemope está em situação de alerta. O aumento dos casos de arboviroses no início de 2016 tem afastado os doadores dos hemocentros. Para reverter a situação, doadores antigos estão sendo convocados por telefone, mensagens por SMS e e-mail para ajudar na reposição do estoque. O número de doações caiu 30% em comparação com novembro do ano passado e todos os tipos sanguíneos estão com níveis baixos. Os tipos A positivo e negativo, B negativo, O positivo e negativo e AB positivo estão em quadro crítico. Segundo resolução do Ministério da Saúde, pessoas que contraem arboviroses só devem doar até 30 depois dos desaparecimento dos sintomas.  

O Hemope costumava receber cerca de 300 doadores por dia, mas desde o início de 2016, a média é de 200 doações. Segundo a diretoria, a queda de 30% pode prejudicar as cirurgias eletivas dos grandes hospitais da Região Metropolitana. “Tivemos uma diminuição real e as cirurgias e emergências continuam. Precisamos da ajuda da população para equilibrar o banco de sangue”, ressaltou a supervisora de capitação do Hemope, Josinete Gomes. Por mês, cerca de 16 mil bolsas de sangue são distribuídas para as maiores emergências dos hospitais públicos do estado.

O carpinteiro Severino Paulino, 46 anos, atendeu ao chamado por telefone e foi ontem ao hemocentro fazer a doação, hábito que mantém há um ano. “É importante que as pessoas que não estão com nenhuma arbovirose venham doar. Sempre tem gente precisando”, avaliou. Já Gabriel Lima, 25 anos, foi doar pela primeira vez e saiu do hemocentro satisfeito. “É uma boa ação. Nós precisamos uns dos outros para viver. É importante ajudar quem está precisando”, afirmou o pintor.

Alexandre Bezerra, 45 anos, é doador desde os 18 anos. Ele é um dos poucos que se encaixam nos critérios para doação de plaquetas e foi convocado por telefone para participar da campanha. “Eu, minha esposa e meu filho estamos sempre por aqui. Quem tiver com uma boa saúde tem que doar. É muito importante e pode salvar uma vida.”

Para doar sangue, o interessado precisa ter entre 16 e 69 anos, peso mínimo de 50 kg e estar com documento de identificação com foto. Menor de idade deve ter autorização do responsável legal e a presença do pai ou da mãe durante o tempo da doação. Além disso, não podem doar sangue grávidas ou mulheres que estejam amamentando, quem estiver usando medicamento controlado ou fazendo tratamento médico, além de pessoas que já tiveram hepatite, malária, soença de Chagas ou doenças sexualmente transmissíveis. Também é aconselhável não ingerir bebidas nas últimas 12 horas e estar bem alimentado. “Se ainda estiver com um mínimo sintoma das arboviroses não pode doar”, reafirma Josinete.

O Hemope funciona de segunda a sábado, das 7h15 às 18h30, inclusive nos feriados. O telefone 0800-0811535 está disponível para qualquer dúvida do doador e para comunidades interessadas em levar uma unidade móvel do Hemope a algum evento.

Campanha
A Arquidiocese de Olinda e Recife promove hoje, às 15h, em parceria com a Fundação Hemope, uma campanha de doação de sangue. As coletas serão nos sábados 14, 21 e 28 de maio no Hemocentro.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *