Choro, isolamento e taça: A despedida de Alisson do Inter

Alisson se despediu do Internacional. Neste domingo, o goleiro disputou sua última partida. Foi campeão gaúcho, ergueu a taça por ser campeão, e não conseguiu segurara as lágrimas após a celebração. Buscou o isolamento para, sozinho, dar adeus ao Beira-Rio. 

Já tinha passado a festa pelo sexto título gaúcho seguido. Alisson, como capitão, ergueu a taça após o 3 a 0 contra o Juventude, quando foi pouco exigido já que o time vermelho fez boa partida. E após muitos aplausos e abraços, sorrisos e celebrações, ele retornou ao campo. 

Sozinho, longe de tudo e de todos, Alisson se escorou em uma das traves e chorou. O Beira-Rio às escuras, silencioso, recebeu o goleiro da seleção brasileira para um último momento. Alisson vai para a Roma, e precisava dizer adeus. 

Quando passou pela zona mista, ao deixar o campo,  o atleta de 23 anos não conseguia esconder o sentimento. Chorava. E rapidamente passou. 

Antes, Alisson disse não saber se jogaria ou não os dois compromissos pelo Brasileiro que poderia atuar. Chapecoense e São Paulo ainda poderiam encarar o goleiro, mas com a chegada confirmada de Danilo Fernandes e a perspectiva de se apresentar à seleção, isso é pouco provável. 

“É o tipo de jogador que você gostaria de ter como filho. Simpático, educado, garoto de bom caráter, profissional, simpático. Assume a responsabilidade, bate no peito, tem convicção e vontade de crescer. Temos na seleção, goleiro para mais 10 anos. Ele atingiu um nível que só os grandes goleiros atingem. E muito cedo”, disse o técnico Argel Fucks. 

Conforme mostrou o UOL Esporte, o Colorado poderá lucrar até 10 milhões de euros (R$ 43 milhões na cotação atual) com a transferência.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *