Últimas

Como mudar uma cidade de lugar? Pergunte a Kiruna, na Suécia

A cidade mais ao norte na Suécia, Kiruna, voltou ao noticiário nesta semana com os relatos de que seria deslocada (sim, deslocada) cerca de 3 quilômetros para o leste. E, ao menos desta vez, a história incomum do Círculo Polar Ártico não tinha nada a ver com a mudança climática.

Espere, o quê? Por que uma cidade precisaria ser deslocada?

O plano de deslocamento de Kiruna está sendo preparado há alguns anos. A cidade, confortavelmente dentro dos limites do Círculo Polar Ártico e lar de pouco mais de 18 mil habitantes, está construída em uma colina sobre uma vasta mina de minério de ferro. Fundada em 1900 por uma empresa estatal de mineração, Kiruna é uma cidade industrial há mais de um século.

Agora, a mineração está simultaneamente ameaçando a cidade e pagando pelo seu deslocamento. À medida que a mina na divisa oeste de Kiruna se aprofunda cada vez mais no solo, o minério de ferro está sendo removido sob as fundações da cidade, literalmente minando o solo onde ela se encontra.

Se o deslocamento não ocorresse, grande parte da cidade poderia ruir ao longo do próximo século com a cessão do solo, parte de um processo chamado de deformação do solo. Felizmente, a mineradora, a Luossavaara-Kiirunavaara AB (geralmente abreviada como LKAB), está dedicando mais de US$ 1 bilhão para o deslocamento dos moradores de Kiruna.

Quando o deslocamento ocorrerá?

O deslocamento ocorrerá em fases, e a primeira já começou. A LKAB, que está construindo uma nova prefeitura, deu início às obras em setembro de 2014, e a construção teve início um ano depois.

A LKAB e a prefeitura de Kiruna estão coordenando em conjunto o deslocamento, e em um curto documentário lançado pelo governo sueco na terça-feira, os moradores parecem não saber quando grande parte da mudança ocorrerá. Mas Erika Lindblad, uma porta-voz da LKAB, disse que muitas pessoas se mudarão “em poucos anos”. Ela confirmou que apesar do deslocamento ter sido planejado, ainda há muitos arranjos que precisam ser feitos. Cerca de 400 famílias já se mudaram.

A cidade toda será deslocada?

Alguns prédios, incluindo a Igreja de Kiruna, que em 2001 foi votada pelos suecos como o edifício mais bonito do país, serão deslocados para o novo centro da cidade, assim como a amada torre do relógio da atual prefeitura.

Mas a grande maioria dos prédios será demolida e reconstruída no novo local, com muitos novos imóveis residenciais adicionados. Segundo o documentário, a LKAB comprará os antigos imóveis residenciais dos moradores, pagando 125% do preço de mercado predeterminado.

Em um vídeo promocional para o projeto encomendado pela White Arkitekter, a firma sueca que ganhou o concurso para reprojetar a cidade, Mikael Stenqvist, um arquiteto da firma, explicou: “Kiruna será como uma centopeia, se movimentando lentamente cerca de dois quilômetros para o leste”.

Deve ser a primeira vez que algo assim acontece, não é?

Não. Nem de perto.

A cidade natal de Bob Dylan, Hibbing, Minnesota, foi deslocada cerca de 3 quilômetros para o sul de sua localização original entre 1919 e 1921. Em uma situação que lembra a de Kiruna, Hibbing foi deslocada para permitir que uma mineradora pudesse explorar o minério de ferro supostamente existente sob ela. Hibbing foi fundada cerca de 10 anos antes de Kiruna.

Outras cidades, incluindo Hill Village, em New Hampshire, e Tallangatta, na Austrália, foram deslocadas para evitar a inundação provocada pela construção de novas represas. Um subúrbio de Louisville, Kentucky, foi deslocado depois que moradores passaram a ser atormentados pelo barulho de um aeroporto próximo e, é claro, cidades por todo o mundo estão considerando o deslocamento em resposta à mudança climática.

Então, isto realmente não tem nada a ver com a mudança climática?

Aparentemente não. Apesar da mudança climática ameaçar populações por todo o mundo, Kiruna é ameaçada pela abertura de buracos no solo, não pela elevação do nível dos mares. A temperatura média anual em Kiruna é de cerca de 2,2º C negativos, segundo a Climate-Data.org.

Quanto isso custará?

Como o projeto prosseguirá ao longo de grande parte deste século, é difícil prever o custo total. Mas Lindblad, a porta-voz da LKAB, disse que a empresa destinou cerca de 12 bilhões de coroas ao projeto, ou muito mais de US$ 1 bilhão.

Quanto tempo o processo levará?

A White Arkitekter descreve sua visão para a cidade como um “plano diretor de 100 anos”, o que dá uma boa ideia da escala do empreendimento. Para vencer o concurso para reprojetar a cidade, ela teve que apresentar um plano de 20 anos, que prevê grande parte do deslocamento até 2033.

Eva Ekelund, que é responsável pelo departamento de terras e desenvolvimento da cidade, disse ao jornal “The Guardian” que “também há ferro sob o centro da nova cidade”, o que levanta o espectro de um novo deslocamento mais para o futuro. Mas não está claro se a cidade precisará algum dia ser deslocada de novo.

Tradutor: George El Khouri Andolfato
Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *