Conheça o júri da 69ª edição do Festival de Cannes

Paris, 9 Mai 2016 (AFP) – A Palma de Ouro, maior prêmio do Festival de Cannes, será entregue no dia 22 de maio por um júri presidido pelo australiano George Miller e integrado por Arnaud Desplechin, Kirsten Dunst, Valeria Golino, Mads Mikkelsen, László Nemes, Vanessa Paradis, Katayoon Shahabi e Donald Sutherland.

George Miller, um cinema popular e espetacularPresidente do júri do 69º Festival de Cannes, o australiano de 71 anos, diretor da famosa saga “Mad Max”, sucederá os irmãos Coen à frente desta prestigiosa competição internacional. Produtor eclético de “As bruxas de Eastwick” e da animação “Happy Feet: O Pinguim”, que levou um Oscar, ou recentemente da sequência “Mad Max: Estrada da Fúria”, George Miller encarna um cinema ao mesmo tempo popular e espetacular.

Arnaud Desplechin, cineasta do íntimoProdutor e cineasta, o francês Arnaud Desplechin, de 55 anos, ganhou este ano o César de Melhor Diretor com “Três Lembranças da Minha Juventude”, um filme que não havia sido aceito na competição oficial de Cannes no ano passado. Em 2008, uma de suas atrizes, Catherine Deneuve, foi recompensada com o Prêmio Especial do 61º Festival de Cannes por “Um Conto de Natal”.

Kirsten Dunst, a melancólica Maria AntonietaA atriz americana de 34 anos estreou aos 11 em “Entrevista com o Vampiro”, de Neil Jordan. Encarou Maria Antonieta no filme homônimo de Sofia Coppola e uma mulher depressiva em “Melancolia”, de Lars von Trier, que em 2011 lhe valeu o prêmio de interpretação feminina em Cannes. Indicada para os Globos de Ouro por seu papel na série “Fargo”, Kirsten Dunst atuou em “Woodshock”, de Kate e Laura Mulleavy.

Valeria Golino, a italiana luminosaAtriz, diretora, roteirista e produtora, Valeria Golino atuou em “Rain Man”, de Barry Levinson (1988), e para vários diretores italianos, especialmente Emanuele Crialese, em “Respiro”. Muito popular na Itália, Valeria Golino, de 49 anos, foi recompensada no início de sua carreira com o Prêmio de Interpretação de Veneza por “Storia d’amore”, de Francesco Maselli. Prêmio que voltou a ganhar por seu papel em “Per amor vostro”, de Giuseppe M. Gaudino.

Vanessa Paradis, a menina prodígioRevelada pela canção “Joe le taxi”, Vanessa Paradis (43 anos) lançou simultaneamente desde cedo uma carreira de cantora e atriz. Atuou em “Boda Branca”, “A Garota sobre a Ponte”, “Como Arrasar um Coração” e “Amante a Domicílio”. Em matéria musical, trabalhou com Lenny Kravitz, Serge Gainsbourg e Matthieu Chedid. Seu último álbum, “Love Songs”, lhe valeu uma Vitória da Música em 2014. A filha que teve com o ator Johnny Depp, Lily-Rose, também estará em Cannes para apresentar “La Danseuse”.

Mads Mikkelsen, o dinamarquês cativantePrêmio de interpretação masculina em Cannes em 2012 por “A Caça”, o ator dinamarquês de 50 anos também foi elogiado por sua atuação em “Michael Kohlhaas” em 2013. Tornou-se conhecido na sétima arte com a trilogia “Pusher”, de Nicolas Winding Refn, antes de se impor no papel de vilão do filme de James Bond “007 – Cassino Royale” (2006). Mads Mikkelsen estará em breve de volta ao cinema com “Doutor Estranho” e “Rogue One: Uma História Star Wars”.

László Nemes, a revelação de Cannes 2015Diretor e roteirista, László Nemes (39 anos) fez sua estreia no festival de Cannes no ano passado com seu primeiro longa-metragem, “O Filho de Saul”, recompensado com o Grande Prêmio, antes de receber o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em fevereiro. Nascido em Budapeste, o cineasta húngaro formado em Paris foi assistente de Béla Tarr para o filme “O Homem de Londres”.

Katayoon Shahabi, a serviço do talentoProdutora e diretora iraniana, Katayoon Shahabi (47 anos) criou a Sheherazad Media International (SMI), importante empresa privada de distribuição de filmes e documentários. Sob sua égide, três de seus compatriotas foram recompensados: Rakhshan Bani-Etemad e Vahid Jalilvand em Veneza, assim como Ida Panahandeh na competição Um Certo Olhar em Cannes em 2015. Junto a outros documentaristas iranianos, Katayoon Shahabi esteve detida durante vários meses em Teerã em 2011. Todos foram acusados de “passar uma imagem negativa do Irã” ao colaborar com a BBC.

Donald Sutherland, o veterano de HollywoodO ator canadense de 80 anos encarnou um inesquecível Casanova para Federico Fellini e foi protagonista do filme “MASH”, de Robert Altman, Palma de Ouro em Cannes em 1970. Ator polivalente, rodou mais de 150 filmes, incluindo clássicos como “Os Doze Condenados” de Robert Aldrich, e “Klute, o Passado Condena”, de Alan Pakula.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *