Últimas

Divulgadas as primeiras imagens dos destroços do avião da Egyptair

Cairo, 21 mai (EFE).- As Forças Armadas do Egito divulgaram neste sábado um vídeo e fotos que mostram pela primeira vez os destroços encontrados do avião da companhia Egyptair que caiu na quinta-feira no mar Mediterrâneo com 66 pessoas a bordo.

Fragmentos do avião com a marca da companhia aérea egípcia, partes de assentos e objetos pessoais dos passageiros são alguns dos destroços recuperados entre ontem e hoje pelas forças navais egípcias.

O vídeo, de um minuto e 40 segundos de duração, começa com imagens de uma fragata que participa dos trabalhos de busca e de uma lancha se aproximando de objetos flutuantes.

Por sua vez, as fotos, cinco no total, mostram partes de assentos, peças metálicas e dois coletes salva-vidas.

Os primeiros destroços e restos mortais foram achados ontem a cerca de 290 quilômetros do litoral egípcio, ao norte da cidade de Alexandria.

As forças navais egípcias prosseguem hoje as buscas em um raio de 65 quilômetros, segundo o presidente da Egyptair, Safwat Moslem, que disse ontem que a área poderá ser ampliada se for necessário.

Mais de 48 horas depois que o Airbus A-320 desapareceu dos radares, ainda são desconhecidas as causas da tragédia aérea e se descarta a possibilidade de que haja sobreviventes.

No avião, que fazia a rota Paris-Cairo, viajavam 56 passageiros, sete tripulantes e três seguranças.

Familiares das vítimas francesas viajaram ao Cairo para acompanhar o desenvolvimento das buscas e investigações.

Também deve chegar hoje à capital egípcia o ministro francês das Relações Exteriores, Jean-Marc Ayrault, que, depois de se reunir em Paris com parentes dos viajantes franceses, voltou a insistir que não se pode antecipar nenhuma hipótese.

As últimas informações apontam que os sensores da aeronave emitiram sinais de presença de fumaça no interior pouco antes do acidente, de acordo com o Escritório de Investigação e Análise (BEA) francês.

Nenhum grupo terrorista reivindicou a autoria de um atentado contra o A-320, que sumiu dos radares quando já tinha entrado no espaço aéreo egípcio e perdeu altitude em grande velocidade, efetuando dois giros bruscos.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *