Últimas

É difícil responder se adiamento da Olimpíada impediria avanço da doença

A respeitabilidade do grupo de especialistas que apela OMS para adiar a Olimpada difcil de contestar.

Capitaneado por especialistas em biotica como o americano Arthur Caplan, da Universidade de Nova York, e o australiano Peter Singer, da Universidade Princeton, o conjunto inclui ainda pediatras, obstetras, psiquiatras e neurologistas de algumas das principais instituies de pesquisa do mundo.

Marcelo Sayo/Efe
BRA01. RIO DE JANEIRO (BRASIL), 14/08/2015.- Fotograf
Vista area da Marina da Glria, no Rio

Junto com gente de grandes universidades dos EUA e da Europa, chama a ateno a presena de cientistas de pases como frica do Sul, Tailndia e Filipinas. Isso refora uma das principais mensagens da carta: o temor de que outros pases em desenvolvimento, hoje no afetados pelo zika, acabem sendo invadidos pelos vrus que pegariam carona em atletas e turistas que pousarem no Brasil. H ainda a brasileira Dbora Diniz (UnB e Fiocruz).

Talvez haja uma nica premissa claramente errada no manifesto. Os signatrios lembram que o Brasil chegou a erradicar o Aedes aegypti nos anos 50 e que, portanto, “realizar os Jogos na presena de mosquitos que carregam o zika uma escolha, e no algo necessrio”.

A questo, porm, que o pas e o mundo mudaram muito nos ltimos 60 anos, a comear por dois fatores-chave, a dimenso monstruosa da nossa falta de infraestrutura urbana (obviamente muito menor quando s havia 50 milhes de pessoas no pas todo) e a alta conectividade entre pases trazida pelo trfego areo intenso e relativamente barato.

Ou seja, extirpar o A. aegypti hoje , se no impossvel, muito difcil, o que no significa que no falte ousadia e foco s iniciativas brasileiras de controle do inseto.

Fora esse detalhe, a dificuldade de julgar se o apelo alarmista ou no tem a ver com o quo pouco se sabe sobre o zika. No caso das mulheres grvidas ou com chance de engravidar, parece totalmente razovel recomendar que no ponham os ps no Rio —o custo de um encontro com o vrus pode ser alto demais, mesmo se s uma parcela pequena delas acabar tendo bebs afetados.

Mas e quanto aos aparentemente rarssimos efeitos neurolgicos em adultos? E adiar a Olimpada seria de fato capaz de impedir indefinidamente que a doena atinja outros pases vulnerveis, considerando o alcance que ela j tem hoje? Nenhuma dessas perguntas fcil de responder hoje.

Editoria de Arte/Folhapress

Fonte: Folha.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *