Últimas

Estátua de Hitler rezando é leiloada por R$ 60 milhões

Obra já foi exposta no Museu de Arte Moderna de Nova York. Foto: Kena Betancur/AFP
Obra já foi exposta no Museu de Arte Moderna de Nova York. Foto: Kena Betancur/AFP

Uma escultura de Maurizio Cattelan que representa o líder nazista Adolfo Hitler rezando foi arrematada por 17,18 milhões de dólares neste domingo em Nova York, um recorde mundial para este artista italiano de 55 anos.

A estátua de cera e resina feita em 2001 foi avaliada entre 10 e 15 milhões de dólares. O recorde precedente para uma obra de Cattelan tinha sido de 7,9 milhões de dólares. O autor da obra de arte, conhecido por ser provocador, contou que quis “destruí-la e que mil vezes mudou de ideia”.

O recorde anterior para uma obra de Cattelan foi de 7,9 milhões de dólares, por um trabalho sem assinatura que o representava emergindo da terra, leiloada em maio de 2010. O preço obtido neste domingo, incluindo os impostos, mais do que duplica esse valor.

A estátua de Hitler, que havia sido exposta durante uma retrospectiva da obra de Cattelan no museu Guggenheim de Nova York em 2012, foi a principal peça da exposição temática intitulada “Bound to fail” (“Destinado ao fracasso”), que reunia a 39 obras de arte moderna e contemporânea que exploravam o tema do fracasso comercial, associado ao risco de testar as fronteiras da arte.

“Foi uma venda difícil, um desafio, reconheceu após o arremate Loic Gouzer, vice-presidente da seção “Pós-guerra e arte contemporânea” da Christie’s, casa de leilão que montou essas vendas temáticas em Nova York.

“Mas tudo transcorreu bem”, completou, dizendo que isso demonstra a força do mercado de arte. “Os artistas plásticos quase nunca trataram do tema Hitler, ao contrário do cinema”, explicou Gouzer antes da venda.

“A estátua de Cattelan é extremamente potente, extremamente desconcertante, teria sido inclusive difícil de vender anos atrás”, afirmou.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *