Últimas

Gerd Wenzel: Alemanha terá força máxima em campo durante a Euro 2016?

“Em comparação com a Copa do Mundo de 2014 no Brasil, a atual situação da seleção alemã é consideravelmente melhor”


GOAL Por Gerd Wenzel | www.bundesliga.com.br


O técnico da seleção campeã mundial, Joachim Löw, já em Ascona (Itália) com toda sua equipe visando os preparativos para a Eurocopa que se realizará na França de 10 de junho a 10 de julho, se preocupa atualmente com a situação de alguns jogadores fundamentais para a equipe que (ainda) não estão no melhor de sua forma física e/ou técnica.

Mas há mesmo motivos para preocupações? Na quinta-feira, por exemplo, Schweinsteiger e Hummels ficaram no Hotel. Reus treinou apenas individualmente. E, além desses três, outros tem pouco tempo para se recuperar.

Quem, por exemplo?  

Sami Khedira

O meio campista da Juventus sofreu uma distensão muscular na panturrilha no começo de maio e em Ascona começou apenas com treinos individuais. Mas, há bons sinais de melhora, mesmo porque ontem ele já participou pela primeira vez dos treinamentos com o time, além de atuar por alguns minutos na partida contra a seleção alemã sub-20. 

Khedira está acostumado a este tipo de situação. Antes da Copa de 2014 sofreu uma ruptura dos ligamentos cruzados e ficou meses sem jogar. Entretanto, conseguiu recuperar-se a tempo e fez um bom trabalho no Brasil.

Ainda está em aberto se ele jogará contra a Eslováquia no jogo amistoso a realizar-se em Augsburg no próximo domingo.

Benedikt Höwedes

O capitão do Schalke ficou três meses sem jogar por conta de uma lesão muscular, mas se recuperou a tempo e tem certeza que estará 100% até o começo do torneio em 10 de junho. No jogo-treino de ontem contra a seleção alemã sub-20 foi testado como zagueiro formando a dupla do miolo da zaga com Mustafi

Mario Götze

Por causa de uma fratura da costela, Mario Götze não jogou o final da Copa da Alemanha contra o Borussia Dortmund, mas em Ascona já está treinando inclusive com toda a equipe com a recomendação de evitar as “divididas”.

No jogo treino da noite de quinta-feira, Götze começou como titular e aos 19 minutos marcou até um gol para o time principal, mas sua participação no próximo domingo contra a Eslováquia ainda não foi definida.

O que mais falta a Mario Götze é a prática de jogo já que sob Pep Guardiola poucas vezes começou no time titular.  

Marco Reus

Reus está fazendo apenas exercícios individuais e nada mais. Ele está se ressentindo de problemas no músculo adutor da coxa. Entretanto, Löw não se preocupa e acredita que quando chegar a hora, o craque do Borussia Dortmund estará 100%.

Mats Hummels

Hummels teve uma lesão muscular na panturrilha durante o jogo om o Bayern Munique na final da Copa da Alemanha, no entanto, o Depto. Médico já sinalizou que não há razões para se preocupar: “Vamos acompanhar dia após dia a situação. Ele já está melhorando, mas ainda é cedo para um prognóstico definitivo”, informou um membro da comissão técnica.

Com certeza, Hummels não estará disponível para a partida contra a Eslováquia neste domingo, mas, em compensação, deverá entrar no time no último amistoso antes da Euro contra a Hungria no dia 4 de junho em Gelsenkirchen.

Bastian Schweinsteiger

“Schweinsteiger precisa de treino e ritmo”. Pelo menos esta é a opinião de Joachim Löw. Só que o meio campista do Manchester United está longe disto. Após sua contusão no joelho em março, Schweinsteiger não disputou nenhuma partida e em Ascona faz apenas exercícios individuais e nada mais.

Mesmo assim, o próprio Schweinsteiger acredita na sua recuperação a tempo. E não é só ele. O assistente técnico Thomas Schneider informou que “…a situação de Schweinsteiger é melhor do que parece.”

O próprio jogador está confiante: “Antes da Copa do Mundo no Brasil eu estava numa situação pior ainda, mas consegui me recuperar a tempo.” É verdade. Na final contra a Argentina foi o herói guerreiro que levou a Alemanha à conquista da Copa. 


(Fotos: Getty Images)

Resumo da ópera

O único jogador que perocupa mesmo duas semanas antes da Euro 2016 chama-se Bastian Schweinsteiger.

Em comparação com a Copa do Mundo de 2014 no Brasil, a atual situação da seleção alemã é consideravelmente melhor. Naquela ocasião, por exemplo, Manuel Neuer era dúvida até alguns dias antes do primeiro confronto contra Portugal por causa de uma contusão no ombro. Khedira e Schweinsteiger só entraram no time no decorrer da competição. Marco Reus nem viajou ao Brasil porque se contundiu gravemente no último amistoso da Alemanha na véspera do embarque.

Mesmo assim, a Alemanha conviveu bem com “todo este barulho” e levantou a taça pela quarta vez em sua história. Será que conseguirá o “tetra” europeu?


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *