Últimas

Google propõe mudar emojis para melhorar a representatividade das mulheres

Quatro funcionários do Google se uniram para pedir mais uma alteração no formato dos emojis, uma que tem como intuito empoderar as mulheres por meio da adição de categorias que as representem no mercado de trabalho.

A intenção é incluir 13 personagens à paleta de emojis de pessoas. Eles representariam quem trabalha com negócios (banqueiros, gerentes, contadores etc.), doutores, enfermeiros, cientistas; representantes das áreas de educação (graduados; professores), tecnologia (engenheiros de software, programadores) e indústria (operários, metalúrgicos; trabalhador de linha de montagem; mecânicos, encanadores); fazendeiros; quem trabalha com comida (chefs, cozinheiros); e músicos.

Cada categoria permitirá a inclusão de desenhos que representem mulheres e homens, mas a ideia é que essa mudança sirva para melhorar o equilíbrio de profissões dentro desse meio de comunicação. “O Google quer aumentar a representatividade das mulheres nos emojis”, afirma a empresa. “Nossa proposta é criar um novo conjunto de emojis que represente uma grande variedade de profissões para mulheres e homens, com o objetivo de destacar a diversidade das carreiras femininas e empoderar garotas em todos os lugares.”

A proposta é assinada por Rachel Been, Nicole Bleuel, Agustin Fonts e Mark Davis, que é cofundador e atual presidente da Unicode, consórcio responsável por estudar e aplicar os padrões de emojis que são usados em sistemas operacionais, aplicativos e sites como Facebook e Twitter. Eles anexaram estudos indicando que mulheres jovens são as principais usuárias de emoji – sendo que 78% delas são usuárias assíduas da linguagem contra 60% dos homens. São dados que comprovariam a necessidade de readequar os emojis.

Segundo reporta o BuzzFeed, o Google espera que o novo padrão seja aceito e implementado até o fim deste ano, mas mesmo com o envolvimento direto do presidente da Unicode o processo de análise pode ser um tanto lento. É impossível prever se o consórcio aceitará aplicar as alterações propostas.

Fonte: Olhar Digital
Matéria originalmente postada no site olhardigital.uol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *