Últimas

Governo Temer deve ser o primeiro sem mulheres desde Geisel

Poucas horas depois da notificação da presidente Dilma Rousseff sobre o resultado da votação do impeachment, poderá ser consolidada a nova dança das cadeiras na Esplanada dos Ministérios. Logo após assumir, Michel Temer nomeará, na tarde de hoje, o seu novo time de ministros, em uma edição extra do Diário Oficial. Uma das primeiras providências a serem tomadas pelo peemedebista será o corte do número de pastas: pelo menos 10 dos 31 ministérios serão extintos.

O Diário Oficial deve publicar, também hoje, a exoneração dos ministros de Dilma. Apenas dois continuam em seus cargos: o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, que deverá permanecer na função até a próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), em junho; e o ministro do Esporte, Ricardo Leyser Gonçalves, que cuida da coordenação dos Jogos Olímpicos, de acordo com fontes palacianas. O deputado federal Leonardo Picciani (PMDB-RJ) é cotado para assumir a pasta nos próximos meses. Os outros ministros sairão e serão substituídos. De acordo com o presidente do PMDB, senador Romero Jucá (RR), a posse dos novos ministros deve ocorrer ainda nesta tarde. “Não se pode deixar um vácuo no poder”, justificou.

Caso os nomes cotados sejam confirmados, o ministeriado de Temer será o primeiro sem mulheres desde o governo de Ernesto Geisel (1974-1979). Nas articulações para formar sua equipe, apenas uma mulher foi lembrada pelo peemedebista: a ex-ministra do STF Ellen Gracie recebeu um convite para assumir a Controladoria-Geral da União (CGU), mas recusou. As deputadas Mara Gabrilli (PSDB-SP) e Renata Abreu (PTN-SP) também eram cotadas, mas as negociações não foram adiante.

A definição dos nomes foi marcada por uma série de vai e vens e por muitas sondagens. A ideia inicial, de construir um “ministério de notáveis”, ainda não se traduz no mapa de nomes formado. As oscilações prosseguem. Ontem, Temer recuou em uma das pastas. O deputado Newton Cardoso Jr. (PMDB-MG), cotado para assumir a Defesa, acabou descartado, após forte reação negativa de militares. Newton tem menos de 40 anos e é deputado de primeira viagem. No lugar dele, pode ocupar a pasta o deputado Raul Jungmann (PPS-PE).

Definições e dúvidas

Como ficará o novo gabinete ministerial

Casa Civil

Eliseu Padilha (PMDB-RS)

Secretaria de Governo

Geddel Vieira Lima (PMDB-BA)

Secretaria especial para investimentos ligado a Presidência

Moreira Franco

Relações Exteriores

José Serra (PSDB-SP)

Fazenda

Henrique Meirelles

Banco Central

Ilan Goldfajn

Agricultura

Blairo Maggi (PP-MT)

Planejamento

Romero Jucá (PMDB-RR)

Justiça e Cidadania

Alexandre de Moraes (PSDB-SP)

Saúde

Ricardo Barros (PP-PR) — Cotado

Ciência, Tecnologia e Inovação e Comunicações

Gilberto Kassab (PSD-SP)

Educação e Cultura

Mendonça Filho (DEM-PE)

Cidades

Bruno Araújo (PSDB-PE)

Social

Osmar Terra (PMDB-RS)

Transportes, Portos e Aviação Civil

Maurício Quintella Lessa (PR-AL)

Meio Ambiente

Sarney Filho (PV-MA)

Integração Nacional

Fernando Bezerra Filho (PSB-PE) — Cotado

Turismo

Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN)

Trabalho

Ronaldo Nogueira (PTB-RS)

Indefinidos

Defesa

Raul Jungmann (PPS-PE) — Cotado

Indústria e Comércio Exterior

Nome sairá de indicação do PRB

Esporte

O atual ministro Ricardo Leyser Gonçalves continua para coordenar o preparativo das Olimpíadas. Depois, assume Leonardo Picciani (PMDB-RJ)

Minas e Energia

Nome deverá sair da bancada do PMDB no Senado

Transparência

Indefinido

Perdem status de Ministério

– Advocacia-Geral da União

– Banco Central

– Secretaria de Comunicação Social

– Chefia de Gabinete da Presidência

– Ministério da Previdência Social

– Ministério das Mulheres

– Ministério da Igualdade Racial e Direitos Humanos

– Ministério do Desenvolvimento Social

– Ministério do Desenvolvimento Agrário

Incorporações

– O Ministério da Fazenda incorpora o da Previdência Social

– O Ministério da Justiça incorpora o Ministério das Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos

– O Ministério Social incorpora os Ministérios do Desenvolvimento Social e Desenvolvimento Agrário

– O Ministério da Cultura será integrado ao da Educação

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *