Últimas

Gravações do ex-presidente da Transpetro faz Temer interromper folga

A divulgação de gravações de conversas do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado com o ex-presidente José Sarney provocou a antecipação da volta do presidente em exercício, Michel Temer, a Brasília, interrompendo o fim de semana com a esposa Marcela e o filho caçula em Ibiúna (SP). Na gravação, divulgada pela TV Globo, Machado diz que contribuiu a pedido de Temer para a campanha eleitoral do “menino”, que os investigadores identificam como Gabriel Chalita, candidato do PMDB à prefeitura de São Paulo em 2012.

Os diálogos não revelam de que forma se deu a contribuição. Temer nega ter pedido doação, Chalita, também, mas a citação cria mais constrangimentos para o presidente, que terá uma semana difícil pela frente por causa do impacto das gravações na cúpula do PMDB no Senado e da necessidade de aprovar as propostas do ajuste fiscal. No áudio, Machado sonda Sarney sobre se Temer, então vice-presidente, poderia participar de articulações para evitar que a investigação caísse nas mãos do juiz federal Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava-Jato.

“Você acha que a gente consegue emplacar o Michel sem uma articulação (…) do jeito que está (…)?”, pergunta Machado. Sarney responde: “Sem articulação, não. Vou ver o que está acontecendo. Vou ao Michel hoje”. Machado arremata: “O Michel… eu contribuí para o Michel. Não quero nem que o senhor comente com o Renan. Contribuí com o Michel para a candidatura do menino. Falei com ele até em lugar inapropriado, na base aérea”.

Em outro trecho da conversa, Sarney faz comentários sobre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que supostamente teria se arrependido da candidatura de Dilma Rousseff em 2010. O Instituto Lula desmente Machado e classifica as gravações de “nojentas”.


Fonte: Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *