Jogador de futebol do Azerbaijão é condenado pela morte de jornalista

Nove meses após a morte do jornalista Rasim Aliyev o atacante Javid Huseynov, que já defendeu a seleção do Azerbaijão e atualmente joga pelo FK Qabala, foi condenado nesta terça-feira (31) a quatro anos de prisão por cumplicidade no crime.

“Um juiz condenou a Javid Huseynov a quatro anos de prisão”, afirmou o advogado Adam Mamedov à reportagem. De acordo com Mamedov, o jogador foi declarado culpado por “manter sigilo sobre as circunstâncias do assassinato de Aliyev”.

Javid Huseynov, ex-atacante da seleção do Azerbaijão e capitão do FK Qabala, foi declarado culpado de “manter sigilo sobre as circunstâncias do assassinato do jornalista Rasim Aliyev”, segundo o advogado.

Rasim Aliyev, 30, faleceu em agosto de 2015 após ser agredido por pessoas ligadas a Javid Huseynov. Poucos dias antes, o jornalista havia criticado o comportamento do jogador em uma partida pela fase eliminatória da Liga Europa pelo Facebook.

Rasim Aliyev condenou a ação de Javid Huseynov, que entrou em campo contra o Apollon com uma bandeira da Turquia, país que ocupa militarmente um terço do território do país do adversário, o Chipre.

O jornalista afirmou que um jogador tão mal educado não podia representar o Azerbaijão nos gramados da Europa. Na mesma data, Huseynov exigiu que Aliyev fizesse uma retratação, o que não ocorreu.

Após o comentário no Facebook, um homem telefonou para o jornalista e se apresentou como primo do jogador. Ele ofendeu o jornalista, mas depois o convidou um encontro.

“Fui sozinho. Eram cinco ou seis homens, que avançaram imediatamente para me agredir”, afirmou o jornalista no hospital à agência de notícias Turan.

Ele faleceu pouco depois por conta de uma hemorragia interna causado por vários ferimentos.

Em abril, cinco homens, ligados a Huseynov, foram condenadas a penas de até 13 anos de prisão.


Fonte: Folha.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *