Últimas

Lewandowski diz que Dilma terá 20 dias corridos para apresentar defesa

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski, assinou nesta quinta-feira mandado de citação para a presidente da República afastada, Dilma Rousseff, apresentar sua defesa no processo de julgamento do impeachment da petista no Senado. Dilma deve ser notificada ainda nesta quinta-feira e terá 20 dias corridos para apresentar sua defesa.

Saiba mais…



Ex-deputado federal por Alagoas, Maurício Quintella assume Transportes


Ministro da Agricultura, Maggi é um dos maiores produtores de soja do país


Novo ministro da Educação foi autor da emenda da reeleição em 1997


Marcos Pereira assume Ministério da Indústria e do Comércio


Articulador político, Geddel Vieira Lima ocupa Secretaria de Governo


Ex-líder do governo no Senado, Romero Jucá é o novo ministro do Planejamento


Indicado pelo PP, deputado Ricardo Barros vai comandar a Saúde


Deputado pelo PMDB, Osmar Gasparini Terra vai comandar o Ministério Social


Temer pede confiança e diz que brasileiros vão colaborar para saída da crise


Sarney Filho assume Ministério do Meio Ambiente


Henrique Eduardo Alves volta para o Ministério do Turismo


Fábio Medina é o novo titular da Advocacia-Geral da União


Ex-aliado de Dilma, Leonardo Picciani é o novo ministro do Esporte


General Etchegoyen assume o Gabinete de Segurança Institucional de Temer


Fabiano Silveira é o ministro da Fiscalização, Transparência e Controle


Temer fala em “governo de salvação nacional” em discurso de posse


Em ato na Paulista, movimentos sociais dizem não reconhecer governo Temer


Delúbio Soares, Marcos Valério e Ronan Pinto viram réus da Lava Jato


Conheça os 23 ministros da equipe de Michel Temer


Com menos de 24 horas, Gilmar Mendes manda suspender inquérito contra Aécio

Nesta quinta-feira, Lewandowski também assinou ato em que assume a presidência do Senado para julgar atos relacionados ao impeachment. O presidente do Supremo terá uma sala no Senado. O primeiro vice-presidente da Casa, senador Jorge Viana (PT-AC), cedeu a sala da primeira vice-presidência para que o ministro do STF possa despachar e fazer reuniões.

Fases
Lewandowski disse que o julgamento do impeachment de Dilma no Senado terá, a partir desta quinta-feira, duas fases. A primeira será destinada à produção de provas, diligências, debates entre acusação e defesa. A segunda será a do “julgamento propriamente dito”. Segundo ele, Dilma pode vir depor pessoalmente ou mandar um representante em qualquer uma dessas fases.

O presidente do Supremo reafirmou ainda que o julgamento do impeachment de Dilma no Senado deve se ater aos motivos apresentados na denúncia acatados pelo então presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), afastado do cargo desde 5 de maio. Lewandowski disse ainda que seguirá os trâmites do processo de impeachment do ex-presidente Fernando Collor de Mello, em 1992.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *