Últimas

Maioria dos colégios eleitorais fecham na Filipinas

Manila, 9 mai (EFE).- A maioria dos colégios eleitorais das Filipinas fecharam nesta segunda-feira às 17h (horário local, 6h em Brasília), após um pleito presidencial caracterizado por falhas no sistema eletrônico e vários incidentes violentos.

No entanto, as sessões que abriram até três horas mais tarde que a maioria prosseguirão seu trabalho até as 18h (7h).

O sistema imposto este ano pela Comissão Eleitoral das Filipinas (Comelec), no qual cerca de 95 mil máquinas registram eletronicamente os votos, começou a falhar em alguns lugares horas depois de começar as eleições, o que causou um grande número de atrasos.

Por causa destes erros, os eleitores ainda formavam longas filas poucos minutos antes do fechamento.

Espera-se que os resultados preliminares comecem a ser conhecidos pouco depois do fechamento.

O dia de eleição também teve vários incidentes violentos, especialmente nas províncias onde os clãs familiares disputam o controle dos governos locais.

A Polícia das Filipinas informou da morte de sete pessoas em um tiroteio em Rosário, ao sul de Manila, horas antes de começar o pleito, além de um morto pelos disparos dentro de um dos centros de votação em Abra, no extremo norte do país.

Além disso, aconteceram explosões em dois centros eleitorais em Lanao do Norte, na ilha de Mindanao (sul), e outros dois colégios foram queimados ontem à noite por homens armados na mesma região.

Mais de 54,3 milhões de filipinos foram convocados às urnas para escolher presidente, vice-presidente, senadores, congressistas e 18 mil cargos de governo provincial e local.

Segundo as pesquisas, Rodrigo Duterte ganhará a presidência das Filipinas com 33% dos votos, seguido pela senadora Grace Poe, que de acordo com as pesquisas receberia 22% dos votos.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *