Últimas

Médica aponta lesões cerebrais crônicas em astro do BMX morto em fevereiro

  • Christian Petersen/Getty Images

    Segundo neuropatologista, Dave Mirra tinha problemas decorrentes de pancadas

    Segundo neuropatologista, Dave Mirra tinha problemas decorrentes de pancadas

O norte-americano Dave Mirra, astro do BMX, foi diagnosticado com encefalopatia traumática crônica (CTE) após sua morte, em fevereiro, aos 41 anos. A informação foi divulgada nesta quarta-feira pelo site da revista ESPN nos Estados Unidos.

Segundo a neuropatologista Lili-Naz Hazrati, que realizou análises cranianas de Mirra, o cérebro do ciclista apresentava lesões cerebrais crônicas, semelhantes às encontradas em ex-jogadores de futebol americano e de hóquei no gelo.

“Eu não poderia apontar diferenças”, declarou a médica. “O trauma por si só define a doença, não como você chega ao trauma”, completou.

O diagnóstico foi feito após a morte do atleta e endossado por vários neuropatologistas. O caso coloca Mirra como o primeiro atleta de esportes de ação com o diagnóstico de CTE feito ainda durante a carreira.

Segundo a médica, a CTE tem características degenerativas. No caso de Mirra, o trauma cerebral foi causado “por múltiplas concussões que aconteceram anos antes”. “Isso reforça o que falamos sobre lesões cerebrais em boxeadores e jogadores de futebol. A chave é a lesão cerebral. Não importa como você a sofre, no BMX ou no hóquei, você corre o risco”, completou.

Mirra, 41 anos, foi encontrado morto no dia 4 de fevereiro, na cidade de Greenville. Segundo o Departamento de Polícia da localidade, o atleta estava em um caminhão estacionado com uma marca de tiro na cabeça. A hipótese mais provável na ocasião era de suicídio.

Ao longo da carreira, Dave Mirra conquistou 17 medalhas (sendo 11 de ouro) nos X Games, considerados as Olimpíadas dos esportes radicais.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *