Últimas

Milhares de argentinos participam de Marcha Mundial da Maconha

Buenos Aires, 7 mai (EFE).- Milhares de argentinos participaram neste sábado, em Buenos Aires e outras cidades do país, da Marcha Mundial da Maconha, uma iniciativa internacional que anualmente reivindica a regularização do uso da substância e o reconhecimento de seus usos medicinais.

Na capital do país, a manifestação reuniu milhares de pessoas na Praça de Maio, para sair depois em passeata rumo ao Congresso da Argentina, com cartazes pedindo a legalização da maconha.

A iniciativa foi liderada pela Associação Cameda, que defende o uso terapêutico do cannabis, e pela organização Mamãe Cultiva, que reúne mães de crianças com epilepsia, câncer e outras doenças cujos efeitos podem ser amenizados pelo uso da maconha.

Também participaram da passeata representantes da Frente de Esquerda e do Partido dos Trabalhadores Socialistas, que apresentaram hoje um projeto de lei para legalizar tanto o cultivo, como a comercialização e o consumo da maconha no país.

“É o primeiro passo para começar a discutir o problema de forma séria, já que o consumo é negado na Argentina e isso fomenta a venda de outros tipos de entorpecente sem controle”, disse à Agência Efe a deputada Myriam Bregman, lembrando a recente morte de cinco jovens em um festival de música eletrônica por consumo de drogas.

O projeto de lei, que em breve será apresentado no Congresso, prevê a inclusão de mecanismos de controle por parte do governo, como existem com outras drogas, como o tabaco e o álcool, disse a parlamentar argentina.

“A repressão não funciona, e a Argentina está cada vez em um caminho que fracassou, que é o propõe o governo. Está comprovado também que as forças de segurança estão completamente envolvidas no narcotráfico”, avaliou a deputada.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *