Últimas

Na véspera de show histórico, justiça determina reintegração de Gilmar Bolla 8 à Nação Zumbi

Gilmar Bolla 8, o primeiro da esquerda, deve ser reintegrado à Nação Zumbi, segundo decisão judicial. Foto: Divulgação
Gilmar Bolla 8, o primeiro da esquerda, deve ser reintegrado à Nação Zumbi, segundo decisão judicial. Foto: Divulgação

Na véspera do show marcado pela Nação Zumbi para este sábado (07), no Clube Português do Recife, Zona Norte da capital pernambucana, a justiça determinou, em caráter liminar, que o percussionista Gilmar Bolla8 seja reintegrado à banda. Segundo decisão emitida pela 1ª vara cível da comarca de Olida, a ordem deve ser cumprida em até 24 horas – sob pena de multa diária de R$ 5 mil -, o que já possibilitaria a participação de Gilmar na apresentação deste sábado (07), quando a banda celebra 20 anos do lançamento do álbum Afrociberdelia.

Em documento judicial encaminhado pela assessoria do percussionista, um dos fundadores da Nação Zumbi, são citados outros membros do grupo e, ainda, sua produtora, Ana Almeida, da Babel Produções Artísticas. O prejuízo financeiro é um dos principais motivos alegados pelo juiz, que menciona, inclusive, tratamento médico do pai de Gilmar, custeado pelo percussionista. “Há perigo de dano consistente na situação do demandante, que se vê privado de receber os valores que lhes são devidos, estando sem meios de suprir as suas necessidades básicas e de sua família”, informa a decisão com força de mandado, ordenando a reintegração imediata do músico à banda.

Entenda o caso: Nação Zumbi explica saída polêmica de Gilmar Bolla 8

As alegações de Gilmar são elencadas e analisadas, bem como as formalidades do processo. Uma audiência teria sido marcada, segundo o documento, mas somente o músico teria comparecido, acompanhado por advogado, e os demais integrantes da Nação Zumbi teriam sido representados por advogada que justificou a ausência de dois deles.

Entre as referências à saída de Gilmar da Nação Zumbi, o documento pontua: “Que a exclusão se deu sem qualquer aviso prévio, apuração de haveres e não recebimento de alguns cachês, direitos autorias, etc. Ressaltando ainda que mais uma vez foi surpreendido ao saber que o percentual que lhe era repassado pela execução dos shows (10% dez por cento) era inferior ao recebido pelos demais membros do grupo(20% vinte por cento), sem que houvesse quaisquer esclarecimentos sobre isso.”

Entenda o caso: Gilmar Bolla 8 diz que foi demitido por empresária e vai processar a Nação Zumbi

A assessoria de Gilmar Bolla 8 emitiu a seguinte nota sobre a decisão:

O Juiz de Direito da 1ª Vara Cível da Comarca de Olinda determinou em caráter liminar agora no começo de noite desta sexta-feira (6), que o músico  Gilmar Correia da Silva (Bolla 8) seja reintegrado imediatamente à Nac%u0327a%u0303o Zumbi, face a sua qualidade de músico e so%u0301cio fundador da banda.

O magistrado acatou a argumentação de que a exclusão do músico se deu sem qualquer aviso prévio. A decisão levou ainda em consideração o fato do Bolla 8, mesmo sendo sócio fundador do grupo, perceber percentual inferior ao recebido pelos demais membros.

Num dos trechos da decisão, o juiz trata do registro da marca Nação Zumbi, em tramite no INPI, onde aponta a clara má-fé da produtora da Nação Zumbi, para também fundamenta a decisão.

A decisão determina que músico seja reintegrado imediatamente à banda Nação Zumbi, no prazo de 24 horas, a contar da ciência da decisão, sob pena de multa diária de R.000,00(cinco mil reais).

O CASO
Em dezembro passado, Gilmar Bolla 8 foi afastado da Nação Zumbi e, segundo ele, teria sido comunicado do afastamento através da empresária do grupo, Ana Almeida, após 25 anos de carreira em conjunto. Desde setembro de 2015, ele não fazia shows com a Nação. “É lamentável ver essa reação do Gilmar levando inverdades a público sem argumentos reais. Os motivos, que não ousamos listar aqui, serão conhecidos em seu devido tempo. Enfatizamos que não é uma questão de melanina e sim de disciplina. Nunca tivemos nenhum procedimento de exclusão de qualquer tipo, pois somos veementemente contra. Entretanto, má conduta, falta de profissionalismo e desrespeito não cabem dentro da banda”, informou, em nota nas redes sociais, a Nação Zumbi, na época em que o conflito veio à tona.

“Fui realmente pego de surpresa com a decisão de ser retirado do grupo. Não fui oficialmente informado por nenhum dos componentes da banda, e sim pela produtora Ana Almeida, da Babel Produções. Nada tenho contra os meus companheiros de banda, afinal todo o trabalho que realizei junto a Nação Zumbi foi sempre cercado de muito amor, lealdade e compromisso com os princípios que construirmos desde da fundação do CHICO SCIENCE & NAÇÃO ZUMBI”, rebateu Gilmar, naquela ocasião, também nas redes sociais.

Fonte: Diário de Pernambuco
Matéria originalmente publicada pelo site Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *