Nadal critica acusação de doping: "Está em jogo a credibilidade do esporte"

Paris, 21 mai (EFE).- O tenista espanhol Rafael Nadal afirmou neste sábado que, com as acusações da ex-ministra francesa Roselyne Bachelot de que ele teria se dopado, não está em jogo só sua própria credibilidade, mas a do esporte em geral.

“Alguém que se supõe que é sério, responsável, não pode dizer essas coisas sem ter a menor prova. Eu não tenho medo, mas está em jogo a credibilidade do esporte de maneira geral”, declarou o jogador em entrevista publicada pelo jornal “L’Équipe” na véspera do início do torneio de Roland Garros.

Bachelot, que foi ministra de Esportes da França entre 2007 e 2010, disse em março, em um programa de televisão, que “se sabe que a lesão de Rafael Nadal, que durou sete meses, foi certamente (usada como motivo) por causa de um exame (antidoping) positivo”.

Nadal a processou alegando que “ninguém pode dizer coisas como essas sem informação” e “a única maneira de acabar com esse tipo de declaração infundada é iniciar uma ação na justiça”.

“E tenho plena confiança na justiça francesa”, afirmou o tenista, ressaltando que outras pessoas duvidaram sobre sua lisura, mas que o fato de desta vez ter sido uma ex-ministra “é algo diferente”.

O tenista espanhol alegou estar “sereno” e alheio a estas declarações porque se sente protegido pelo “trabalho feito para chegar a este ponto”.

Sobre as dúvidas que seu estilo de jogo despertam em relação a doping, Nadal responde que “são uma falta de respeito ao (seu) trabalho do dia a dia”.

“Alguns jogadores batem mais forte do que eu, outros são mais fortes fisicamente, outros inclusive mentalmente. É preciso ter todas essas qualidades para ser o melhor. Mas nunca duvidarei de ninguém por tê-las”, frisou.

Nadal se mostrou convicto de que todos os seus adversários “estão limpos” porque acredita “no sistema antidoping”.

Sem entrar em casos concretos que mancharam a reputação da Espanha na luta contra o doping, como a “operação Puerto”, Nadal afirmou que gostaria que todos os casos positivos fossem conhecidos e que destruir as amostras de sangue desse caso “seria terrível para a Espanha” porque “daria uma imagem muito ruim”.

O tenista reiterou seu desejo de que sejam divulgados os resultados antidoping de todos os atletas, mas afirmou que isso deve ser feito apenas pelas instâncias oficiais, porque os atletas não teriam credibilidade se o fizesem.

Nadal disse ter sido submetido a “entre 12 e 15” exames antidoping no ano passado e se mostrou favorável a um aumento dos controles isso contribuir para melhorar a luta contra o doping, assim como a conservar as amostras durante anos para voltarem a ser analisadas no futuro.

“Quero o programa antidoping mais rigoroso possível. Sempre apoiarei as iniciativas para melhorá-lo, sem importar o dinheiro que custe”, comentou.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *