Últimas

‘Não sai da minha cabeça’, diz cabeleireiro sobre atentado contra Ana Hickmann

Foram momentos de terror que, se não foram vistos, em compensação, foram escutados com detalhes e gravados pelo cabeleireiro Júlio Figueiredo, uma das testemunhas do atentado contra a apresentadora Ana Hickmann, ocorrido no último sábado, em um hotel de Belo Horizonte.

— Não sei o que passou pela minha cabeça, mas comecei a gravar tudo. E olha que sou ruim com essas tecnologias, hein… — brinca Júlio, que se diz tranquilo depois de uma noite assustadora.

O cabeleireiro encontrou com o fã de Ana, Rodrigo Augusto de Pádua, e o cunhado da apresentadora, Guto Corrêa, no corredor do nono andar, onde Hickmann estava hospedada.

— Não reparei que ele estava armado. Achei que os dois se conheciam. O Rodrigo me impediu de entrar e fiquei do lado de fora, gravando. Percebi que ele estava xingando muito, mas achei que poderia ser apenas uma discussão, alguma cobrança de dinheiro. Só caiu a ficha do que se tratava tudo aquilo quando a porta se abriu e a Ana saiu correndo e a Giovana apareceu, ensanguentada — relembra o rapaz, referindo-se à cunhada de Hickmann, atingida por dois disparos.

Júlio conta que desceu com Giovana pelo elevador, enquanto Ana ficou refugiada no oitavo andar, sem saber do desfecho que se daria em seu quarto, um andar acima.

— Larquei meus equipamentos ali e desci correndo com a Giovana, só pensava em salvar a vida dela. Fomos até o hospital, onde informei a polícia que o fã estava no hotel ainda e armado. Policiais me levaram de volta. Ana havia sido colocada em um lugar reservado, separado. E a tragédia já tinha ocorrido — conta Júlio.

O cabeleireiro lamenta que não tenha trabalhado pela primeira vez com a apresentadora da Record, mas não perde a esperança.

— Ainda não visitei a Giovana, mas pretendo ir ao hospital ainda nesta segunda. Desde que a Ana voltou para São Paulo, não nos falamos mais. Infelizmente, não pude fazer o cabelo dela, mas quem sabe não rola uma próxima vez? — sugere o cabeleireiro.

Fonte: Jornal Extra (http://extra.globo.com)

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *