Nigéria acusa governo anterior de desviar US$ 15 bi da luta antiterrorismo

Lagos, 3 mai (EFE).- O vice-presidente da Nigéria, Yemi Obasinjo, acusou o governo anterior, de Goodluck Jonathan, de desviar US$ 15 bilhões que deveriam ter sido destinados à compra de armamento e veículos para a luta contra o grupo terrorista Boko Haram, publicou nesta terça-feira a imprensa local.

“Queremos nos garantir de que há consequências para a corrupção e é importante que deixemos claro que nenhum funcionário público pode roubar os recursos do país e sair impune”, disse Obasinjo em uma apresentação na segunda-feira na Universidade de Ibadan, no oeste da Nigéria, para um público composto por políticos, acadêmicos e homens de negócio da região.

Segundo o vice-presidente nigeriano, seu governo terminou de obter os dados de diversas investigações anticorrupção e o valor total equivale a mais da metade das reservas de divisa estrangeira da Nigéria, que atualmente são de US$ 27 bilhões.

O governo do presidente nigeriano, Muhammadu Buhari, tem entre suas prioridades pôr fim à rampante corrupção que afeta todos os níveis da administração, e cujo máximo expoente é o desvio de recursos da venda de petróleo e dos contratos armamentício para o Exército.

Durante 2014 e 2015, quando o grupo terrorista Boko Haram estava no ponto mais alto de sua atividade, altos comandantes do exército nigeriano denunciaram a falta de recursos para dotar suas tropas dos meios necessários para enfrentar a ameaça jihadista.

Em novembro de 2015, Buhari ordenou a detenção do ex-assessor de segurança de Goodluck Jonathan por uma fraude de mais de US$ 9 bilhões, número que agora quase dobrou.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *