No Twitter, Temer se compromete com o combate à violência contra a mulher

O presidente interino Michel Temer repudiou, em sua conta no Twitter, o estupro coletivo cometido por mais de 30 homens no Rio de Janeiro. Temer se comproteu com “medidas efetivas para combater a violência contra a mulher” e prometeu a criação de “um departamento na Polícia Federal” que deve “agrupar informações estaduais e coordenar ações em todo país”.

Nos tweets, o líder afirma que O ministro da Justiça convocou uma reunião com os secretários de segurança pública de todo país para a próxima terça-feira, e que há uma mobilização para “apurar as responsabilidades e punir com rigor os autores do estupro e da divulgação do ato criminoso nas redes sociais”.

Vamos criar um departamento na Polícia Federal tal como fiz com a delegacia da mulher na Secretaria de Segurança Pública de São Paulo.

— Michel Temer (@MichelTemer) May 27, 2016

Relembre o caso
Em um vídeo que circula nas redes sociais, a jovem aparece nua e desacordada após o estupro coletivo. Nas imagens, dois homens mostram a adolescente e falam: “Essa aqui, mais de 30 engravidou. Entendeu ou não entendeu?”. O órgão genital da vítima, ainda sangrando, é exibido pelos agressores. “Olha como que tá (sic). Sangrando. Olha onde o trem passou. Onde o trem bala passou de marreta” , diz um deles, orgulhoso.

Após as imagens terem sido divulgadas na internet, o caso ganhou repercussão. Há também pelo menos uma imagem de um homem à frente do corpo nu da jovem. O perfil de um dos indivíduos que postaram as imagens foi apagado.

A avó da jovem que foi estuprada por 33 homens contou que o motivo do crime seria vingança do namorado. Em entrevista ao jornal Extra, a avó afirmou que a menina revelou que ele cometeu o crime porque achava que havia sido traído.


Fonte: Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *