Últimas

Pai e filho vencedores da Liga dos Campeões? Só três famílias conseguiram

Muitas famílias conseguiram ser representadas por mais de uma geração na Liga dos Campeões. O goleiro Peter Schmeichel, por exemplo, foi campeão com o Manchester United em 1999, e o filho Kasper ainda está por fazer sua primeira participação com o Leicester City. Por outro lado, Xabi Alonso tem dois títulos, um com o Liverpool e outro com o Real Madrid, enquanto o pai Miguel não conseguiu nenhum no período de Barcelona e Real Sociedad.

Caso Kasper Schmeichel siga no Leicester City rumo a mais um conto de fadas, desta vez na Liga dos Campeões, seria a quarta vez que uma família consegue ter pai e filho vencedores da competição. Conheça a seguir a história dos três filhos que repetiram a glória do pai na Champions, além de outros dois casos que bateram na trave.

Os Maldini

Getty Images

A Copa dos Campeões da Europa de 1963 (assim mesmo, com o nome antigo) foi a primeira conquistada por um time italiano. Coube ao capitão do Milan, Cesare Maldini, levantar o troféu histórico depois da final contra o Benfica no estádio Wembley, em Londres. Seu filho, Paolo Maldini, repetiria o feito nada menos do que cinco vezes: em 1989, 1990, 1994, 2003 e 2007. Sua camisa número 3 foi aposentada pelo Milan depois que ele encerrou a carreira, em 2009. Mas seus dois filhos já estão nas categorias de base do clube, ou seja, a família Maldini poderá ter três gerações campeãs da Champions.

Os Sanchís

Getty Images

A sexta das dez conquistas do Real Madrid na Liga dos Campeões veio em 1966, com a ajuda do zagueiro Manuel Sanchís Martinez, titular na vitória por 2 a 1 sobre o Partizan na final. A próxima taça viria apenas 32 anos depois, e seria levantada pelo seu filho, o também defensor Manuel Sanchís Hontiyuelo, capitão do time que venceu a Juventus na final e quebrou o jejum merengue na Champions. Ele também foi titular na final do Mundial Interclubes contra o Vasco, vencido pelo Real. “Manolo” voltaria a ser campeão contintental dois anos depois, contra o Valencia.

Os Busquets

Getty Images

O goleiro Carles Busquets era o reserva de Andoni Zubizarreta na vitória contra a Sampdoria que decidiu o primeiro título do Barcelona na Liga dos Campeões, em 1992. Carles só virou titular do Barça depois da saída de Zubizarreta, mas nunca chegou a se firmar na posição e, depois da chegada de Vitor Baía, foi relegado a terceiro goleiro. Bem diferente do filho Sergio, titular nas três últimas finais de Champions vencidas pelo Barcelona: em 2009, 2011 e 2015.

Os Cruyff

Getty Images

Johan Cruyff foi tricampeão da Liga dos Campeões pelo Ajax entre 1971 e 1973, e seu filho Jordi até pode ser considerado parte do elenco do Manchester United que conquistou o título com uma virada nos últimos minutos na épica final contra o Bayern de Munique em 1999. O meia participou de três jogos na fase de grupos, mas foi emprestado para o Celta de Vigo no meio da temporada e não fez parte das vitórias do time nas fases de mata-mata. Se tivesse continuado em Manchester, seria mais um filho a ter repetido o feito do pai na Champions.

Os Reina

Getty Images

Um caso em que pai e filho QUASE foram vencedores da Liga dos Campeões. Ambos foram goleiros titulares em decisões perdidas pelos seus times. Em 1974, Miguel foi buscar as bolas na rede quatro vezes na derrota do seu Atlético de Madri para o Bayern de Munique. Pepe, hoje titular do Napoli, defendia o Liverpool na final de 2007, quando o Milan se vingou a derrota de dois anos antes e venceu por 2 a 1.

Fonte: Bol.com.br

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *